Polícia mira suspeitos de golpe bilionário contra empresas estrangeiras: contratos superam R$ 1 bilhão

Redação

O depósito era realizado sob a promessa de entrega de produtos de proteína animal como, por exemplo, pés de frango
Polícia mira suspeitos de golpe bilionário contra empresas estrangeiras: contratos superam R$ 1 bilhão

Na manhã desta terça-feira (30), a PCPR (Polícia Civil do Paraná) deflagrou uma operação contra suspeitos de golpe bilionário contra empresas estrangeiras. Os contratos fraudulentos superam R$ 1 bilhão.

Os agentes devem cumprir dois manados de prisão preventiva e quatro de busca e apreensão em Curitiba, Pinhais e Macaé (RJ). Além disso, também foi determinado pela Justiça o bloqueio de contas bancárias e sequestro de bens.

Os indivíduos devem responder por associação criminosa, estelionato, falsificação de documento público e particular.

GOLPE ERA REALIZADO SOB PROMESSA DE ENTREGA DE PRODUTOS DE PROTEÍNA ANIMAL

De acordo com a investigação, o principal suspeito pratica fraudes há, aproximadamente, quatro anos, falsificando documentos públicos e particulares, induzindo às vítimas a depositarem altas quantias na conta de sua empresa.

O depósito era realizado sob a promessa de entrega de produtos de proteína animal como, por exemplo, pés de frango. Para concretizar as “vendas”, o suspeito apresentava aos clientes um portfólio, que atribuía a ele parcerias com empresas do ramo de proteína animal, todas com grande renome no cenário nacional.

O golpista solicitava pagamento de 10 a 30% do valor total do serviço, como sinal. O restante seria depositado após a passagem dos supostos produtos pela aduana, o que nunca ocorria.

Quando as vítimas percebiam a demoram, entravam em contato e o suspeito inventava diversas desculpas, dentre elas a pandemia da Covid-19.

A PCPR identificou que o suspeito conseguiu receber ao menos R$3 milhões com as fraudes negociadas, pois algumas instituições financeiras se negaram a intermediar o recebimento de valores, ao verificar que a documentação apresentada era fraudulenta.

VÍTIMAS DE DIVERSOS PAÍSES CAÍRAM NO GOLPE

A PCPR identificou empresas vítimas do golpe bilionário contra empresas estrangeiras em países como: Chile, China, Noruega, Turquia, Hong Kong, Estados Unidos e Canadá. Somente uma das empresas chegou a depositar R$ 320 milhões na conta do estelionatário.

Previous ArticleNext Article