Família Brittes presta depoimentos sobre a morte do jogador Daniel

Andreza Rossini e Francielly Azevedo - CBN Curitiba


A Polícia Civil ouve os acusados pela morte do ex-jogador do Coritiba, Daniel Freitas, nesta segunda-feira (5), na delegacia de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

A primeira a prestar depoimento é Cristiana Brittes, esposa de Edison Brittes Junior, de 38 anos. Em seguida será ouvida Allana Brittes, de 18 anos, filha do casal. O terceiro depoimento previsto para hoje é de Edison, empresário que confessou o crime. Os três cumprem prisão temporária.

A Polícia Civil ainda procura por três pessoas que teriam participação na morte de Daniel.

Foto: Francielly Azevedo/ CBN Curitiba

Testemunha

Outra testemunha, de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, veio a capital para prestar esclarecimento à polícia hoje. Eduardo Henrique Ribeiro da Silva é um dos suspeitos de ter participado do crime, segundo a polícia. “Ele vai prestar a informação primeiro para a autoridade policial. Efetivamente ele estava no local, também é integrante de um dos três que estavam dentro do veículo acompanhando Edson. As demais informações os policiais vão colher em um momento oportuno”. afirmou o advogado Edson Stadler. “Ele estava na casa e presenciou muitas coisas, estava no carro e também obteve muitas coisas”, completou.

O depoimento de Eduardo foi remarcado para quinta-feira (8). Ele é primo da esposa do Edson.

> Testemunha se apresenta à polícia e diz que jogador Daniel foi espancado antes de morrer
> Assassino do jogador Daniel se entrega à polícia e confessa crime

O caso

O corpo do jogador foi encontrado em uma área de mata próxima à uma estrada rural, na cidade de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, no sábado (27), por moradores da região.

Ele estava nu, com diversos cortes, dois deles profundos na região do pescoço, e teve o pênis decepado. O órgão estava pendurado em uma árvore a 20 metros de onde o corpo foi encontrado.

O empresário que confessou o crime alegou que Daniel estava tentando estuprar sua esposa, em uma festa na casa da família. A defesa da família de Daniel nega a acusação.

Uma testemunha afirma que todos estavam em uma boate de Curitiba, comemorando o aniversário de Allana, quando decidiram continuar a festa na casa da família. Em meio a festa, a testemunha e outras pessoas teriam ouvido gritos de socorro de uma voz feminina vinda de um dos quartos e, após isso, viram quatro pessoas agredindo Daniel.

Eles teriam deixado a casa com o ex-jogador.

 

Previous ArticleNext Article