Policiais civis são alvo de operação do Gaeco, no Paraná e SC

Quatro policiais civis, incluindo um delegado, foram afastados das atividades operacionais, limitando-os às funções administrativas.

Redação - 01 de junho de 2022, 09:10

Foto: Divulgação/MPPR
Foto: Divulgação/MPPR

O Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) deflagrou, na manhã desta quarta-feira (1), uma operação que tem como alvo policiais civis e um delegado, investigados por fraudes e outros crimes. A ação ocorre em 12 cidades do Paraná e em Santa Catarina.

Os trabalhos contam com o apoio da Corregedoria da Polícia Civil do Paraná. Ao todo, 26 mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos, alguns deles na residência dos investigados, nas seguintes cidades:

  • Foz do Iguaçu
  • Toledo
  • Umuarama
  • Altônia
  • Guarapuava
  • União da Vitória
  • Ponta Grossa
  • Pinhais
  • São José dos Pinhais
  • Pontal do Paraná
  • Matinhos
  • Curitiba
  • Balneário Camboriú, no estado vizinho

Os agentes também cumprem ordem judiciais nas delegacias de Foz do Iguaçu (6ª SDP), Umuarama (7ª SDP), Ponta Grossa (13ª SDP),Guarapuava (14ª SDP), Toledo (20ª SDP), Altônia (16ª Regional) e Pontal do Paraná. Os mandados foram emitidos pela Vara Criminal da Comarca de Guaíra.

Conforme o Gaeco, o grupo é suspeito de integrar uma organização criminosa voltada à prática de crimes de falsidade ideológica, falsificação de documentos públicos e particulares, uso de documento falso, estelionato, restituição fraudulenta de veículos apreendidos, além de delitos contra a Administração Pública.

Foram apreendidos aparelhos celulares, documentos, computadores, valores em espécie e objetos ilícitos em poder dos investigados. Foi também determinado o bloqueio de valores, a suspensão da atividade econômica de uma pessoa jurídica utilizada para o cometimento das fraudes.

Quatro policiais civis, incluindo um delegado, foram afastados das atividades operacionais, limitando-os às funções administrativas.

Deflagrada pelo Núcleo Regional do Gaeco em Foz do Iguaçu, as investigações tiveram início em meados do ano de 2018 (1ª fase da Operação Aboiz), a partir de uma restituição ilegal de um veículo em São Matheus do Sul, com participação de policiais civis lotados 13ª Delegacia Regional de Polícia de Guaíra e da 47ª Delegacia Regional de Polícia de Marechal Cândido Rondon.