Policiais civis em estado de greve marcam manifestação em Londrina

Andreza Rossini


Policiais Civis estão em estado de greve em todo o Paraná e agendaram uma manifestação para a próxima segunda-feira (1), em Londrina, no norte do Paraná. A maior reivindicação dos trabalhadores é acabar com o desvio de função.

Os policiais entraram em estado de greve após assembleia da categoria com o Sindicato das Classes Policiais Civis do Estado do Paraná (Sinclapol), em Curitiba, na última quarta-feira (20). A mobilização é um protesto para reivindicar melhores condições de trabalho e aumento urgente do efetivo atual.

A categoria notificou a Secretaria de Estado da Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná (SESP) de que não vão mais executar atividades carcerárias, que fogem das atribuições previstas na lei.

De acordo com o presidente da Sinclapol, André Luiz Gutierrez, muitos policiais exercem dupla função e chegam a trabalhar além da carga horária prevista, sem receber hora extra. Segundo ele, cerca de 4 mil agentes trabalham nas 500 delegacias do Paraná, algumas já desativadas, mas o ideal seria que o efetivo fosse, pelo menos, de 8 mil servidores.

“Cada delegacia deveria ter quatro equipes, sendo um delegado, um escrivão e dois investigadores, no mínimo, por equipe. Então seria necessário dois mil delegados, dois mil escrivães e oito mil investigadores. Nós não temos isso nem de perto”, diz Gutierrez.

Previous ArticleNext Article