Policiais militares salvam seis pessoas no mar em Matinhos

BandNews FM Curitiba


 

Após um final de semana com três mortes por afogamento no Litoral, uma notícia que contrasta com isso chama a atenção. No balneário Albatroz, em Matinhos, dois policiais militares, mesmo sem o conhecimento de um salva-vidas, retiraram seis pessoas do mar com vida na tarde do último sábado (20).

Os policiais Delmir Notte e Walter Viana da Silva estavam passando pela Avenida Beira Mar, por volta das três horas da tarde, e se depararam com um pedido de socorro. Todas as vítimas receberam atendimento no Hospital Nossa Senhora dos Navegantes, no município.

Segundo o soldado Delmir, uma idosa avisou que pessoas estavam se afogando. “Nós estávamos em patrulhamento quando uma senhora nos chamou muito assustada pedido ajuda. Paramos a viatura perto da restinga e ela nos mostrou que seis pessoas estavam se afogando. Ela relatou que todas estavam se afogando.  Cinco pessoas estavam próximas e uma adolescente de uns 12 anos estava mais distante. Enquanto meu colega foi em direção às cinco vítimas, eu fui em socorro da garota”, conta ele.

Uma criança, de 12 anos, e um outro rapaz estavam muito mal e chegaram a afundar várias vezes. A criança foi levada para a areia inconsciente, exigindo a rápida ação da dupla. O soldado Delmir conta que realizou dois ciclos de massagem cardíaca até ela retornar à consciência. “Entrei e consegui retirar a vítima, que estava bastante exausta. Eu a deixei na areia e vi que ela estava desmaiada. Fiz massagem cardíaca e prestei os socorros necessários e ela retornou”.

O policial Walter Viana, com ajuda de um surfista e de outro banhista, apoiou as pessoas que estavam se afogando em uma prancha de surfe enquanto socorria uma criança, de 12 anos, que estava em estado mais crítico. De acordo com Viana, foi preciso manter a calma e orientar as vítimas sobre o resgate. “Tinha uma gestante neste outro grupo e uma outra menina de 12 anos. Nós colocamos ela na prancha, e fomos até os outros. Dois ainda estavam se afogando. Eu consegui salvar a adolescente e depois conversei com o homem, que estava bastante apavorado. Eu fui acalmando ele, para que não me puxasse junto, ele ficou mais tranquilo e conseguiu nadar um pouco e nós fomos saindo da água, devagarinho”.

Com o apoio dos guarda-vidas, as vítimas foram levadas para o Hospital Nossa Senhora dos Navegantes. O soldado Viana conta que, exaustos e após engolir muita água, os policiais militares também necessitaram de atendimento médico e de soro para se recuperarem. “Quando nós estávamos na arrebentação, veio uma onda muito forte e virou a prancha que servia de apoio.  A Brenda afundou e eu consegui puxa-la pelo biquini. O senhor foi jogado para um outro lado. Eu já estava fraco, porque tinha tomado muita água, mas ainda bem que o Delmir apareceu na hora ao meu lado. E logo depois já veio o bombeiro com a moto aquática. A gente foi levado para o atendimento porque disseram que nós tomamos muita água e estávamos com afogamento de primeiro grau”, contou ele.

Ao todo, foram salvos duas meninas, de 12 anos, uma garota de 13, uma mulher grávida, de 18 anos, outra mulher de 18 anos e o marido da gestante, de 21 anos.

Previous ArticleNext Article
Avatar
em 20 minutos tudo pode mudar