Policial eleito vereador é preso em operação que investiga exploração sexual de menores

Andreza Rossini


O núcleo do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco)  do Ministério Público de Londrina, no norte do Paraná, cumpriram mandados prisão e de busca e apreensão em Ibatiti, também no norte do estado, nesta quinta e sexta-feira (13 e 14), no âmbito da Operação Alcova, que investiga um grupo criminoso, envolvido em um esquema de exploração sexual de adolescentes.

“O que existe de verdadeiro é a investigação de uma situação em que adolescentes são explorados sexualmente, são levados a fazer programas” afirmou o coordenador estadual do Gaeco, Leonir Batisti.

Nesta sexta-feira (14) o policial civil eleito vereador no município foi preso suspeito de envolvimento nos crimes.

Na quinta-feira (13) foi cumprido um mandado de busca e apreensão em um local que explorava para a prostituição. A proprietária do estabelecimento foi presa e caso o processo seja aberto ela vai responder pelo crime de manter casso de prostituição de criança e adolescente.

As investigações começaram em setembro e continuam para identificar os outros envolvidos no esquema. O caso corre sob segredo de Justiça.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="391206" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]