Policial Militar armada entra em surto e se entrega após duas horas de negociação

Ana Cláudia Freire

padrasto homem preso paraná

Uma soldado da PMPR (Polícia Militar do Paraná) entrou em surto na manhã desta segunda-feira (14), em Curitiba.

A policial estava armada dentro de um carro e ameaçava se matar. Segundo a PMPR, a soldado estava afastada das funções por conta de um tratamento psicológico.

A PM isolou a Rua Adalberto Gil da Silva, no bairro Santa Quitéria,  enquanto negociava a entrega da arma por parte da policial.

A ocorrência aconteceu por volta das 6h e só terminou às 8h, quando a soldado se entregou. A arma usada por ela é do marido, que também é policial militar.

De acordo com os bombeiros ela foi encaminhada para o Hospital do Trabalhador, na Capital.

Para o Tenente Coronel Anderson, comandante do 12º Batalhão da PM, que supervisionou a negociação, esta foi uma ocorrência isolada. “A policial já estava afastada, em tratamento, tomando medicações. Fomos informados cedo do seu desaparecimento com a arma do marido. Nossas equipes conseguiram localizá-la dentro do seu próprio carro e felizmente conseguimos convencê-la a entregar a arma”, afirmou.

A soldado da PM é jovem, tem aproximadamente 30 anos e somente 4 anos de serviços na corporação. O casal de policiais tem 3 filhos.

SEGUNDO CASO DE SURTO EM UMA SEMANA

Na semana passada um ex-militar, também em surto, deu mais de 60 tiros dentro de casa. O homem, que seria militar da reserva e professor aposentado, manteve, por horas, a mãe e a cuidadora dentro de casa, enquanto atirava.

idoso, de 74 anos, que fez mais de 60 disparos de dentro de casa, no bairro Mercês, em Curitiba, na última segunda-feira (7), foi transferido do Hospital Evangélico Mackenzie para um hospital psiquiátrico na região de Curitiba.

O homem teve a prisão preventiva decretada pela Justiça e aguardará o andamento do processo no hospital e não em um presídio, já que o caso é tratado como insanidade mental. A prisão não tem prazo determinado. Segundo o MPPR (Ministério Público do Paraná), como o processo ainda está em tramitação, não se sabe qual vara deve ficar com o caso.

Previous ArticleNext Article
Avatar
Jornalista - Chefe de Redação do Paraná Portal