Policial Ricieri Chagas é promovido em homenagem póstuma

Promoção ao posto de 3º sargento foi divulgada na sexta-feira (29), em portaria que autorizou promoções de oficiais e praças da PMPR.

Redação - 30 de abril de 2022, 23:03

(Foto: Reprodução/Instagram)
(Foto: Reprodução/Instagram)

O policial Ricieri Chagas, falecido na semana passada após ataques à cidade de Guarapuava, foi promovido ao posto de 3º sargento. A homenagem póstuma foi divulgada na sexta-feira (29), em portaria que autorizou promoções de oficiais e praças da PMPR (Polícia Militar do Paraná).

Aos praças, também foi determinada uma redução de tempo entre uma promoção e outra, com o objetivo de acelerar a promoção de quase 800 policiais militares do estado.

Para quem é 3º sargento, o tempo de espera cai de quatro para dois anos. No caso dos cabos, a redução sai de cinco anos para dois anos e cinco meses.

MORTE DE RICIERI CHAGAS APÓS ATAQUES EM GUARAPUAVA

Ricieri Chagas foi baleado na cabeça na noite de 17 de abril em Guarapuava. Na ocasião, criminosos bloquearam as saídas do 16º BPM (Batalhão da Polícia Militar) na tentativa de assalto a empresa Proforte, de transporte de valores.

O policial ficou em coma e com a bala alojada no corpo, sendo necessária uma cirurgia para a retirada, porém alguns estilhaços ainda haviam permanecido. O então cabo da PMPR morreu do dia 23 de abril, aos 48 anos. 

Chagas era cabo da PM e estava no serviço ativo há mais de duas décadas. Nascido em 29 de outubro de 1973, em Campo Mourão, trabalhou em diferentes batalhões da Polícia Militar do Paraná. Durante 15 anos, esteve no Pelotão de Choque do 16º BPM. Ele deixou a esposa e um casal de filhos.

Além dele, mais duas pessoas foram atingidas no confronto: outro cabo da PM, José Douglas Bonato, que levou um tiro na perna, foi operado e já recebeu alta; além de um morador da cidade.

Três suspeitos de estarem envolvidos nos ataques à cidade foram presos nesta semana pela Polícia Civil. Um quarto homem foi morto durante a ação.