Passageiro baleado em arrastão de ônibus está em estado grave

Andreza Rossini

O passageiro que foi baleado, na cabeça, durante um arrastão a um ônibus na noite de quinta-feira (8), em Curitiba, está em estado grave, de acordo com a Secretaria da Saúde.

O ônibus saiu do terminal Pinheirinho, onde o trio de assaltantes embarcou. O assalto ocorreu por volta das 20h30, no bairro Tatuquara, com o ônibus lotado (cerca de 50 passageiros), segundo o Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Curitiba e Região Metropolitana (Sindimoc).

Segundo a Guarda Municipal, o homem reagiu ao assalto e foi baleado. Os assaltantes roubavam dinheiro e pertences das vítimas.

O motorista levou os passageiros para a Unidade de Pronto Atendimento do bairro. Além do homem baleado, uma mulher grávida, que passou mal, também foi atendida.


Até o momento, ninguém foi preso. Por meio de nota, o Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana (Setransp) afirma que são feitos testes para instalação de equipamentos que inibem violência nos ônibus.

Confira na íntegra a nota da Setransp

O Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana (Setransp) lamenta mais um episódio de violência no sistema de transporte coletivo e se solidariza com todas as vítimas – sobremaneira com o passageiro baleado na cabeça – desse episódio brutal ocorrido nesta quinta-feira (8).

Cientes do problema da violência urbana e preocupadas com a segurança de seus colaboradores e passageiros, as operadoras vêm buscando há tempos, em conjunto com os órgãos gestores do transporte e da segurança, todas as iniciativas de combate aos crimes dentro dos ônibus, o que resultou na formação do Comitê de Segurança no Transporte Coletivo, do qual participam ativamente. Dele já resultaram testes com câmeras dentro dos veículos, estudos sobre a possibilidade de o botão do pânico estar ligado à central dos órgãos de segurança e uma aproximação maior com a Polícia Militar e a Guarda Municipal, levando a menos assaltos.

No entanto, casos como o ocorrido na noite de ontem mostram que ainda há muito trabalho a ser feito nessa área, e as empresas de ônibus vão continuar apresentando sugestões de melhoria e cobrando as autoridades para que garantam a segurança de seus colaboradores e passageiros.

Post anteriorPróximo post
Comentários de Facebook