Portos do Paraná: novo regulamento reforça segurança de trabalhadores e qualidade do meio ambiente

Redação

sgi, portos do paraná, regulamento de gestão, segurança, trabalho, meio ambiente

Foi atualizado nesta quarta-feira (28), o Regulamento do SGI (Sistema de Gestão Integrado), que prevê os procedimentos adotados para o cuidado da saúde do trabalhador, segurança e meio ambiente nos Portos do Paraná.

O documento reforça os requisitos que precisam ser atendidos em todas as operações realizadas nos portos de Paranaguá e Antonina, além de detalhes específicos de cada.

A Portos Paraná, empresa pública responsável pelo SGI, pretende implantar uma cultura de entendimento, assimilação e aplicação das regras, para “contribuir com o desenvolvimento de uma melhor qualidade ambiental e condições seguras de trabalho”, de acordo com o gerente de Saúde e Segurança do Trabalho da empresa, Felipe Zacharias.

VEJA AS PRINCIPAIS ALTERAÇÕES NO REGULAMENTO DE GESTÃO DOS PORTOS DO PARANÁ

Entre as principais alterações da nova versão estão a tabela de valores da apólice de seguro ambiental para a atividade de fornecimento de combustíveis e de produtos químicos; a atualização dos critérios para isolamento e sinalização das operações com guindastes de terra e de bordo; recursos obrigatórios para o atendimento de emergências nas operações com máquinas no interior de porões de navios; além do reforço da velocidade máxima de 30 km/h e faróis acesos durante todos os percursos dentro do cais.

Todas as empresas que realizam operações e serviços portuários estão sujeitas à fiscalização, conforme prevê o documento, e também recebem orientações periódicas sobre o cumprimento das normas.

“Equipes da Portos do Paraná atuam na implementação de procedimentos preventivos e da conscientização das pessoas. É essencial que todos que prestam serviços às operações portuárias, direta ou indiretamente, conheçam os itens referentes às suas atividades. Saber o que é permitido, ou não, evita transtornos”, afirma o coordenador de Fiscalização e Controle de Emergências, Rafael Cabreira.

As novas determinações do Regulamento serão objeto de fiscalização pela autoridade portuária a partir de novembro e estão disponíveis para download ou consulta no site.

Com isso, empresas e usuários têm 60 dias para adequar os respectivos processos e materiais utilizados nas operações e é indispensável os documentos usados para requisições sigam os modelos anexados no SGI.

Previous ArticleNext Article