Postos de saúde intensificam vacinação contra febre amarela

Redação


Este foi o quarto final de semana em que a Prefeitura de Curitiba manteve postos de  saúde abertos para vacinação. A medida é uma forma de atender quem tem compromissos durante a semana e ainda não se vacinou contra a febre amarela.

Neste sábado (23) sete unidades abriram as portas para a população: Moradias da Ordem (Tatuquara), Pinheiros (Santa Felicidade), Sambaqui (Ganchinho), Tancredo Neves e Sabará (CIC) e Bairro Novo (Sítio Cercado).

De acordo com um balanço divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde, de 1 de janeiro até a última sexta-feira (22), 167.656 doses da vacina foram aplicadas nas unidades de saúde de Curitiba.

Apesar do dia extra de vacinação, ainda há muitas pessoas que não se protegeram contra a febre amarela.  A orientação é de que procurem um dos 110 postos de saúde e atualizem a carteirinha assim que puderem.

O primeiro caso da doença no Paraná foi confirmado em 28 de janeiro de 2019. De lá para cá, já foram confirmados outros quatro casos de febre amarela no Estado: um em Antonina, dois em Adrianópolis e um em Campina Grande do Sul.

O diretor do Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal da Saúde, Alcides de Oliveira destaca que há vacinas para todo o público-alvo e que especialmente as pessoas que vão viajar para regiões de mata e litoral – onde o mosquito transmissor da febre amarela circula – devem estar vacinadas. “Nossa preocupação é que não se coloquem em risco nessas áreas sem estarem vacinados. A febre amarela não passa de pessoa para pessoa e sim pela picada do mosquito que está contaminado pelo vírus”, explica.

A vacina é indicada para quem tem de 9 meses a 59 anos de idade. Quem já tomou esta vacina uma vez na vida não precisa refazer.

Se a pessoa não tomou a vacina ou se não tem certeza, pode verificar se há registro na carteira vacinal fazendo um pré-cadastro no Aplicativo Saúde Já ou procurar a unidade de saúde mais próxima de casa e se imunizar.

Pessoas acima de 60 anos, gestantes e mães que estão amamentando precisam de prescrição médica para tomar a vacina. Ela é contraindicada a pessoas com sistema imunológico enfraquecido, com histórico de reação alérgica grave ou doença febril aguda.

A vacina é em dose única – quem já tomou uma vez não precisa tomar uma segunda dose. Em Curitiba, uma forma de verificar se há o registro da vacina para quem perdeu o cartão de vacinação é baixar o Aplicativo Saúde Já – disponível para smartphones e tablets com os sistemas operacionais Android e iOS -, fazer um pré-cadastro e consultar a carteira vacinal pelo aplicativo.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="596978" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]