Prefeitura anuncia novo leilão de potencial construtivo para obras na Linha Verde

Metro Jornal Curitiba

Este será o 6º leilão da operação que arrecadou R$ 40 mi desde 2012. Últimas vendas foram reduzidas

A prefeitura de Curitiba anunciou para a próxima quarta-feira (dia 8) mais um leilão de potencial construtivo da Linha Verde. Se todos os 30 mil títulos forem vendidos a arrecadação será de R$ 10,080 milhões, mas é improvável que isto aconteça, já que nos últimos dois anos foram adquiridos apenas 25% e 10% dos papéis ofertados.

As duas vendas geraram R$ 3,5 milhões aos cofres municipais, e agora a prefeitura repetirá a oferta: são mais 30 mil Cepacs ao preço de R$ 336 cada. Os recursos serão aplicados nas obras que estão em andamento na Linha Verde Norte, que tem três lotes sendo tocados: um trecho de 2,2 km do viaduto da avenida Victor Ferreira do Amaral até o Rio Bacacheri, a ser entregue em 31 de julho; a trincheira da rua Fúlvio José Alice, prevista para terminar no segundo semestre de 2019, e o trecho final da Linha Verde, de 2,8 km, que vai da estação Solar ao Atuba e será finalizado em 2020.

O leilão não chega a ser determinante para a conclusão das obras, já que somente entre os projetos que estão sendo auditados pela Caixa Econômica a aplicação total de recursos é de R$ 108 milhões.

Como funciona

Os títulos são comprados principalmente por construtores, que com eles ficam liberados a ocupar espaços “a mais” em um determinado terreno a ser escolhido. Só na região da Linha Verde a prefeitura poderia liberar, por lei, construções de mais 4,475 milhões de metros quadrados por Cepacs. Até agora só 2,26% deste total foi vendido.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="617476" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]