Prefeitura de Curitiba será palco de protestos contra o fechamento de academias e bares

Redação

Prefeitura pode virar fiadora de micro e pequenas empresas em Curitiba

Dois protestos nesta segunda-feira (14) estão marcados para acontecer na frente da sede da prefeitura de Curitiba. As manifestações acontecem dois dias depois da Secretaria Municipal de Saúde ter determinado novas medidas restritivas no combate ao coronavírus. Entre elas, estão o fechamento de bares, academias, Igrejas, templos e clubes sociais. Contudo, os shoppings podem continuar abrindo as portas de segunda a sexta-feira, das 12h às 20h.

Os primeiros manifestantes serão os contrários ao fechamento das academias. Eles argumentam que “exercício é saúde” e têm medo do desemprego causado pelas academias vazias. Eles marcaram o ato às 9h e têm apoio da Acaf (Associação dos centros de atividade Física do Brasil). Segundo a entidade, a medida pode resultar no fim de mil empresas, que geram mais de 30 mil empregos.

“Destruíram a vida de empresários, educadores físicos, personal trainers, nutricionistas, fisioterapeutas, recepcionistas, vendedores e auxiliares de serviços gerais. Ficamos mais de 70 dias fechados e com apenas duas semanas de funcionamento estamos sendo obrigados a fechar novamente”, diz nota.

Já o protesto convocado pela Abrasel (Associação Brasileiras de Bares e Restaurantes do Paraná) e a Abrabar (Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas) foi marcado às 14h.

Em nota, a Abrasel, que representa mais de 50 mil estabelecimentos no Paraná, afirmou que dialogou incansavelmente com o governo e por isso foi surpreendido com o fechamento dos bares.

“Não podemos concordar com as restrições impostas. Não faz sentido algum, por exemplo, liberar os restaurantes durante o almoço e proibir o funcionamento durante o jantar. Assim como não faz sentido algum transferir para os empresários do setor a responsabilidade pelos aumentos dos casos em Curitiba”, declara.

Já a Abrabar chegou a declarar guerra contra a prefeitura, mas apagou o post feito após o anúncio da administração municipal.

Ainda não há estimativa de público e, além do incômodo, o governo ainda se preocupa com as aglomerações causadas durante a pandemia.

NOITE DE SÁBADO FOI MARCADA POR MANIFESTAÇÃO CONTRA GRECA

O prédio onde o prefeito de Curitiba, Rafael Greca, tem um imóvel foi alvo de um protesto na noite deste sábado (13). Com buzinaço e gritos como “Fora Greca” e “academia fechada, gente desempregada”, diversas pessoas causaram transtornos na Avenida Vicente Machado.

Os vizinhos de Greca reagiram e tacaram ovos nos manifestantes. A prefeitura não confirmou, mas a possibilidade de Greca estar no apartamento é pequena pois ele reside em uma chácara.

Veja vídeos da manifestação:

Previous ArticleNext Article