Presos da Operação Raptus são transferidos para presídio de segurança máxima

Redação e Assessoria


Seis homens presos durante a Operação Raptus foram transferidos para presídios de segurança máxima no último final de semana. A ação da Polícia Civil do Paraná, através do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), contou com o apoio da Polícia Federal.

De acordo com a polícia, as investigações davam conta que os suspeitos de alta periculosidade planejavam uma nova fuga. “Na sexta-feira (22/12) uma carreta com mais de nove veículos novos de alta potência foi roubada. Acreditamos que seria para planejar uma nova ação”, ressalta o delegado responsável pela transferência, Rodrigo Brown completando que quatro foram encaminhados para o presídio de Catanduvas e dois para um presídio federal no Nordeste.

Durante a operação Raptus, 23 pessoas foram presas suspeitas de participação da explosão do muro da Penitenciária Estadual de Piraquara para libertar perigosos detentos, entre eles alguns membros da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). A ação foi deflagrado no início de dezembro em Curitiba, na Região Metropolitana e no litoral de São Paulo.

A investigação durou cerca de três meses e conseguiu identificar 31 envolvidos no crime e suas funções. Entre as tarefas estavam os responsáveis pelo financiamento do arrebatamento, planejamento e logística da fuga.

Conforme o delegado Rodrigo Brown, titular do COPE, o alvo principal de articular o resgate do dia 11 de setembro é Daniel Estrela, membro do PCC, ele com outro comparsa foram removidos para o presídio federal de segurança máxima.

Previous ArticleNext Article