Chuva deve atingir Curitiba nesta quarta-feira (4), desta vez acompanhada de trovoadas

Redação

Temporal deixa 144 mil imóveis sem energia elétrica no Paraná

Depois da chuva de granizo que atingiu Curitiba e Região Metropolitana no final da tarde de ontem, a previsão do Simepar é de que uma forte chuva deve atingir a Capital nesta quarta-feira (4). A chuva de hoje deve vir acompanhada de trovoadas.

“Há condição para chuvas, preferencialmente a partir da tarde (alguma chuva mais forte entre o centro-sul, Campos Gerais e a região de Curitiba). Nas demais regiões (sudoeste, oeste, noroeste e norte) o tempo fica estável, com temperaturas mais elevadas”, explica o Simepar

Curitiba amanheceu com 11ºC nesta quarta-feira (4) e a máxima não deve passar dos 19ºC.

CHUVA DE GRANIZO ASSUSTA MORADORES DE CURITIBA

Já sobre a chuva de granizo que atingiu Curitiba e a Região Metropolitana e deixou alguns bairros completamente branco, o Simepar afirmou que uma nuvem associada com uma tempestade apresentou forte desenvolvimento vertical.

“Chegou a alcançar mais de 8 mil metros de altura (chamada de nuvem cumulonimbus). Nesta situação, o granizo é muito comum e em algumas situações (como a de ontem) em grande quantidade”, explicou o meteorologista Samuel Braun.

chuva de granizo em curitiba, chuva de granizo, chuva, curitiba, temporal, colaboração
Colaboração

Segundo a Defesa Civil, as pancadas de chuva com granizo e fortes ventos atingiram diretamente 440 pessoas. No total, 79 residências sofreram danos e fizeram solicitação para a entrega emergencial de lona.

Segundo relatório do município, foram 13 os bairros mais afetados: Santa Cândida, Boa vista, Bairro Alto, Cajuru, Centro, Portão, Boqueirão, Alto Boqueirão, Tingui, CIC, Bacacheri, Atuba e Capão da Imbuia.

Vinte quedas de árvore foram registradas, nas regionais Boqueirão e Tatuquara. Até o momento, não há relatos de vítimas ou pessoas que precisaram deixar suas casas por conta dos estragos (desabrigados ou desalojados).

Em caso de emergência, o cidadão deve recorrer aos telefones 199 (Defesa Civil – alagamentos), 153 (Guarda Municipal – fornecimento de lona), 156 (Central de Atendimento ao Cidadão da Prefeitura – quedas de árvore) e 193 (Corpo de Bombeiros – resgate).

Previous ArticleNext Article