PRF apreende carreta carregada com 38 toneladas e problemas nos freios

Redação

Uma equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF) reteve uma carreta bitrem que transportava 38 toneladas de madeira na manhã desta terça-feira (12) na BR-376 em Tijucas do Sul, na região metropolitana de Curitiba.

Durante a abordagem, na Unidade Operacional Alto da Serra, os agentes da PRF perceberam que havia um isolamento no sistema de freios do último eixo do segundo semirreboque.

Foto: Divulgação PRF

A cuíca (câmara) de freio havia sido retirada. As mangueiras estavam dobradas e amarradas.

O caminhão está retido no posto da PRF até que o motorista ou a empresa proprietária providencie a ida de um mecânico até o local, para fazer a regularização do sistema.


Conforme o Código Brasileiro de Trânsito, a infração de conduzir veículo em mau estado de conservação ou com equipamento obrigatório ineficiente é de natureza grave. O valor da multa é de R$ 195,23. São cinco pontos na carteira de habilitação.

O ato de isolar parte do sistema de freios é uma medida emergencial, que em tese o caminhoneiro poderia adotar de maneira excepcional, até chegar à oficina mais próxima. Há casos, porém, de motoristas que continuam usando o caminhão por vários dias ou semanas, apesar do problema.

O fato de o freio deixar de funcionar em um ou mais eixos pode vir a provocar sobrecarga e falência de todo o sistema.

A abordagem da carreta retida hoje pela PRF foi motivada inicialmente por uma suspeita de roubo. A empresa de rastreamento havia feito contato com a polícia, relatando que não conseguia fazer contato com o motorista. Mas o roubo não foi confirmado. Houve apenas um problema de comunicação entre o veículo e a empresa.

Desde dezembro de 2014, a PRF, em parceria com concessionárias de rodovias, realiza no Paraná a Operação Serra Segura. Em 75 edições, a PRF já fiscalizou 4.788 caminhões. Desse total, 1.240 veículos apresentaram ao menos uma irregularidade. O número equivale a 25,9% do total de caminhões abordados.

Pneus em mau estado de conservação, problemas no sistema de freios, irregularidades relacionadas ao tacógrafo e suspensão alterada estão entre as principais causas dos 2.317 autos de infração emitidos durante essas operações da PRF.

Post anteriorPróximo post
Comentários de Facebook