PRF e GM investigam ação que teve policial baleado durante protesto

Francielly Azevedo


Após um policial rodoviário federal ficar ferido por tiros de bala de borracha proferidos pela Guarda Municipal de Curitiba as duas corporações informaram, nesta terça-feira (16), que já estão tratando a situação administrativamente. O incidente aconteceu na última quinta-feira (11), véspera de feriado, na altura do Km 596, na BR-376, no Contorno Sul, durante um protesto de moradores da região do Sabará, na CIC, contra a ação de reintegração de posse da área pela Prefeitura.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os disparos ocorreram enquanto os policiais rodoviários negociavam com os manifestantes para desobstrução da rodovia. Um dos policiais foi atingido com dois tiros de borracha na perna esquerda, sem gravidade. Conforme a PRF, ele não precisou ser hospitalizado ou afastado do trabalho. Em nota, no dia do ocorrido, a Polícia Rodoviária informou que não efetuou nenhum disparo.

A duas corporações disseram que a Guarda Municipal estava no local em apoio à PRF porque a interdição da rodovia começou em decorrência da ação de reintegração feita pela Prefeitura.

O CASO

Na ocasião, um grupo de cerca de 100 manifestantes fechou os dois sentidos da rodovia por volta das 15h30 na altura da fábrica Feijão Pé Vermelho, na CIC. O protesto foi liderado por moradores de uma vila na região, que reclamavam de uma ação de reintegração que aconteceu durante aquele dia.

Por volta das 17h40, com duas horas de protesto, o congestionamento passava dos 8 km no sentido Ponta Grossa e de 5 Km no sentido São José dos Pinhais.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o congestionamento afetou também outros trechos de rodovias próximas, como parte do Contorno Leste (BR-116), e da BR-277 (entre interior e Curitiba), por exemplo. As pistas foram liberadas por volta das 17h50.

Confira a nota na íntegra:

“Nota conjunta PRF e GMC

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Guarda Municipal de Curitiba (GMC) informam que a situação já foi tratada administrativamente entre os dois órgãos.

A GMC estava no local, em apoio à PRF, em razão de a interdição ter se dado em uma rodovia federal, uma decorrência de uma ação de reintegração de posse em um local próximo, executada pela Guarda.

O policial envolvido não precisou ser hospitalizado, tampouco necessitará de afastamento de suas atividades profissionais.

As instituições reafirmam o compromisso em operar em conjunto nas ações que demandarem, em atendimento à sociedade e a ordem social”

 

Previous ArticleNext Article
Avatar
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Tem passagens pela TV Educativa, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina. Atualmente trabalha no Paraná Portal e na Rádio CBN.