Primeiro suspeito de participar de assalto em Guarapuava é preso

O primeiro suspeito de participar na tentativa de assalto a Proforte em Guarapuava, região central do Paraná, foi preso nesta segunda-feira (18).

Redação - 18 de abril de 2022, 18:11

Divulgação/SESP
Divulgação/SESP

O primeiro suspeito de participar na tentativa de assalto a Proforte em Guarapuava, região central do Paraná, foi preso nesta segunda-feira (18).

O ataque se iniciou na noite do último domingo (17) e durou pela madrugada desta segunda, até que as forças policiais conseguiram repelir os suspeitos.

“A operação deu certo porque a polícia contava com equipamentos modernos, sejam viaturas ou armamentos. O investimento por parte do Governo do Estado na renovação da frota e dos materiais permitiu acompanhar os bandidos, que estavam fortemente armados, e garantir a segurança da população”, disse o comandante do 16º Batalhão de Polícia Militar do Paraná, tenente-coronel Joas Marcos Carneiro Lins.

O suspeito detido é morador de Guarapuava e segundo as investigações da PCPR (Polícia Civil do Paraná) exerceu função de fornecer armas aos cerca de 30 comparsas.

A SESP (Secretaria de Estado da Segurança Pública) também confirmou que 12 veículos utilizados pelos suspeitos na ação foram localizados - quatro deles haviam sido queimados e usados em barricadas.

Ainda foram apreendidas nove armas de alto calibre como 50 BMG, 7,62, 5,56 e calibre 12 Combat, uma pistola Glock 9 mm com seletor de rajada, um carregador e munições de AK 47, além de capacetes, coletes balísticos, balaclavas, facas, celulares, lanternas, um par de placas de veículo sobressalente (EPS7D07) e R$ 1,4 mil em espécie.

Para auxiliar na investigação do crime, 200 policiais foram acionados para trabalharem em conjunto com os 60 agentes do batalhão regional, bem como três helicópteros e equipes com cães.

"Vamos seguir aqui até que o caso seja solucionado, garantindo tranquilidade à população de Guarapuava. Os indivíduos tentaram acessar os cofres, mas não conseguiram. Eles fizeram disparos contra nossos policiais e, na fuga, abandonaram veículos e armamento”, explicou o coronel Hudson Leôncio Teixeira, comandante-geral da PMPR (Polícia Militar do Paraná).

Na ação, dois policiais e um morador de Guarapuava foram feridos, mas não correm risco de morte.

LEIA MAIS: Avião com comandante da PM faz pouso de emergência em Curitiba