Processo trabalhista que tramitava há quase quinze anos foi resolvido com a ajuda de redes sociais e whatsapp

Vanessa Fernandes - CBN Curitiba


Um processo trabalhista que já tramitava há quase quinze anos no Tribunal Regional do Trabalho foi resolvido graças à tecnologia, com a ajuda das redes sociais e do whatsapp.

A história foi divulgada pelo TRT do Paraná depois da audiência conciliatória e bem sucedida realizada neste mês de julho. O processo, segundo o TRT, ficou parado no arquivo provisório do tribunal por quase doze anos. Ao longo desse período, apesar de diversas providências, não se conseguiu garantir que a decisão judicial fosse cumprida, mas o caso começou a mudar quando uma das rés do processo buscou espontaneamente o TRT para quitar a dívida; acontece que além dela, havia ainda outro réu com pendências no processo.

Depois de buscas feitas em redes sociais um servidor do Projeto Horizontes, onde estava o processo, conseguiu encontrar esse réu – que mora na Flórida há mais de doze anos. Depois de muitos contatos o homem foi convencido a participar de uma negociação para encerrar de vez o processo.

A agenda de conciliação foi realizada no dia 06 de julho apesar dos 6.600 kms de distância entre Curitiba e Boca Raton. A negociação foi feita via whatsapp, com o uso da tecnologia apontada como ferramenta em prol da solução de conflitos.

De acordo com a juíza da 3ª Vara do Trabalho de São José dos Pinhais e coordenadora do Projeto Horizontes Sandra Mara de Oliveira Dias, esta não foi a primeira vez que ela utilizou a tecnologia na solução de conflitos do judiciário. A magistrada ressalta que é necessário usar todos os meios permitidos pela justiça para que as partes sejam atendidas com maior agilidade.

“Lá em São José eu já tinha feito também pelo Facetime, com uma testemunha que mora nos Estados Unidos. Fizemos, foi super produtivo e o processo que demora quatro anos, levou seis meses”, disse.

Ainda segundo a juíza Sandra Oliveira, a tecnologia continuará sendo utilizada em todos os processos em que for possível para fazer com que a justiça seja mais célere e cumpra com sua finalidade social.

“Por exemplo a pessoa que tá morando no exterior e tem um processo aqui, pode requerer isso ao juiz. A própria lei autoriza que a oitiva seja feita por videoconferência”, afirmou.

O Projeto Horizontes, pertence ao setor de Apoio à Efetividade da Execução (CAEE) que resgata processos do Arquivo Provisório da Capital com o objetivo de buscar uma solução negociada para os conflitos.

O Projeto Horizontes atende na Rua Vidal Natividade da Silva, 555 no Cajuru, o telefone é o 3310-7757

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="538776" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]