Professor suspeito de matar diretor da UENP dentro do campus é exonerado

Fernando Garcel


O professor Laurindo Panucci Filho, que admitiu ter assassinado o diretor do campus de Cornélio Procópio da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), Sérgio Roberto Ferreira, em dezembro do ano passado, foi exonerado do cargo. Ele infringiu a lei do servidor público ao agredir o colega.

Após a prisão e depoimento em que confessa ter agredido o diretor, a UENP abriu um processo administrativo pedindo a demissão do professor. O pedido foi aceito com base na lei do servidor público e a decisão publicada no Diário Oficial do Estado na última semana.

Panucci Filho foi denunciado pelo Ministério Público do Paraná (MPPR) pelo crime de homicídio qualificado por meio cruel, motivo fútil e meio que dificultou a defesa da vítima. Segundo o inquérito, o suspeito teria, também, premeditado o crime e as agressões teriam a intenção de matar. Ele usou uma machadinha para ferir a vítima.

Suspeito marcou encontro com diretor da UENP; OUÇA
Diretor morre após agressões dentro de campus da Universidade Estadual do Norte do PR

Em fevereiro, o professor foi transferido da Penitenciária de Caiuá, em São Paulo, para Cadeia Pública de Cornélio Procópio, no Norte do Paraná em uma cela especial separado dos demais presos durante o andamento do processo por ordem da Justiça.

O crime

A polícia acredita em crime premeditado pois o suspeito havia comprado uma machadinha no dia anterior, marcou um encontro com o diretor no campus após o expediente e usou a ferramenta nas agressões. Sérgio Roberto Ferreira teve lesões no crânio, pescoço e joelho.

O diretor estava em casa quando recebeu a ligação de Laurindo, professor da instituição, por volta das 19 horas. Na gravação, o homem pede para que a vítima volte para a UENP para pedir esclarecimentos sobre “um negócio estranho”. Ouça:

Sérgio Roberto Ferreira trabalhava na instituição desde 1990. │ Foto: Reprodução / UENP

O diretor foi encontrado por funcionários no chão de seu escritório muito machucado e com ferimentos na cabeça poucas horas depois.

Ele recebeu atendimento do Siate e foi encaminhado à Santa Casa de Cornélio, mas não resistiu. No local, havia um papel com uma advertência para o professor Laurindo Panucci Filho, o que pode ter motivado o crime.

Sérgio Roberto Ferreira atuava como professor do curso de Administração desde 1990, foi coordenador e chefe de departamento e atualmente cumpria o segundo mandato como diretor do Campus.

O suspeito foi detido em em Teodoro Sampaio (SP), cerca de 220 quilômetros de Cornélio Procópio, em casa. Segundo a Polícia Civil, ele confessou ter agredido o diretor. No local, a polícia apreendeu a machadinha que teria sido utilizada no crime. Na audiência de custódia, o suspeito fala em “equívoco”. Veja:

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="607378" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]