Professores confirmam greve a partir de 15 de março

Em assembleia em Maringá, no norte do Paraná, neste sábado (11), os professores  da rede estadual aprovaram greve a part..

Jordana Martinez - 12 de fevereiro de 2017, 07:50

Em assembleia em Maringá, no norte do Paraná, neste sábado (11), os professores  da rede estadual aprovaram greve a partir de 15 de março contra a redução da hora-atividade e mudança nos critérios para distribuição das aulas. Cerca de 3 mil professores e servidores participaram da reunião.

A proposta de paralisar as atividades por um dia, na quarta-feira, 15 de fevereiro, foi rejeitada. Até a greve, a categoria promete mobilizações para pressionar o governo a revogar a resolução 113/2017, que institui as mudanças.

A secretária estadual de Educação, Ana Seres, afirmou que o governo pretende descontar dos salários os dias parados. Em nota, o governo do Paraná lamentou a decisão, “que prejudica mais de um milhão de alunos da rede pública estadual e suas famílias. As últimas paralisações deixaram prejuízos próximos a cem milhões de reais, em contratações de temporários para reposição, merenda estragada e transporte escolar fora do período letivo tradicional”, diz a nota.

 

Imagem_materia_greve_geral

Calendário de Mobilizações:

Dia 13 e 14 de fevereiro: Dias Pedagógicos na escola com debate da pauta e eleição de representantes de escola.

Dia 15 de fevereiro: Primeiro dia da Hora-Atividade Legal  em defesa da escola e da educação pública.

Dia 21 de fevereiro: Hora-atividade Legal

03 de março: Hora-atividade Legal

08 de Março: Mobilização Nacional “As mulheres vão parar”

Hora-atividade Legal, aula pública em frente às escolas e integração aos atos dos movimentos de mulheres.

15 de Março: Início da Greve Geral da Educação.

Resoluções aprovadas – Mobilização pela derrota das Reformas da Previdência e Trabalhista.Resolução pela revogação do projeto de Reforma do Ensino Médio. Foi também apresentada uma moção de repúdio contra  prisão dos(as) dirigentes do Sintrasem, de Florianópolis.