Projeto de corredor de transporte público pode ser retomado em Maringá

Por Clóvis Melo, Metro MaringáA prefeitura de Maringá vai reavaliar um projeto de mobilidade urbana apresentado a..

Mariana Ohde - 27 de março de 2017, 08:03

Por Clóvis Melo, Metro Maringá

A prefeitura de Maringá vai reavaliar um projeto de mobilidade urbana apresentado ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) há alguns anos e que foi abandonado pela administração anterior. A ideia é retomar a proposta de um corredor de transporte público na Avenida Brasil com a introdução do Bus Rapid Transit (BRT), mais conhecido como metrô de superfície, ou até mesmo a implantação de um veiculo leve sobre trilhos (VLT), nos moldes do utilizado no Rio de Janeiro.

“Técnicos do BID estiveram em Maringá na semana passada”, disse o secretário de Mobilidade Urbana, Gilberto Purpur. “Nós tínhamos um dos melhores projetos de BRT do Brasil, mas a administração anterior desistiu dele".

Segundo Purpur, para que o BRT ou o VLT saiam do papel e se tornem realidade, será preciso repensar a ciclovia instalada na avenida Brasil. “É um entrave para o projeto”, explicou. A ideia é fazer o corredor desde o início da avenida Brasil até o Cidade Alta, em uma extensão de praticamente 12 km.

Purpur destaca que, como já é marca da atual administração, nada será feito sem a opinião e anuência da população. “Vamos retomar essa conversa, tudo indica que o BRT, ou VLT, é uma excelente solução para o transporte coletivo na cidade, se a comunidade também entender assim vamos tocar adiante”, disse.

Um estudo da Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU) de 2012 trazia Maringá como uma das 13 grandes cidades do País que planejava implantar o BRT.