Projeto investe na formação de leitores em bibliotecas solidárias

Redação

projeto Bibliotecarte em bibliotecas solidárias

O Projeto Bibliotecarte investe na leitura em bibliotecas solidárias do Paraná, Santa Catarina e São Paulo. O principal objetivo é formar leitores por meio de feiras literárias, rodas de leitura, contação de histórias, conversa com autores e troca de livros.

Essas bibliotecas atuam em áreas de vulnerabilidade social e foram afetadas durante a pandemia. Sem alunos e livros, foi criado um e-book com autores com obras voltadas ao público infanto-juvenil. Deste modo, o Bibliotecarte foi transformado em um material multimídia, com a mesma proposta de estar ao alcance de todos. Com versão em libras, o material pode ser acessado por deficientes visuais e por meio de um QR Code o e-book pode ser baixado para ser ouvido em plataformas digitais.

Ao todo, 63 autores nacionais, com diferentes perfis e momentos de carreira foram ouvidos e selecionados para o projeto: indígenas, negros, mulheres e homens. A temática racial presente na linguagem desde a literatura voltada à primeira infância.

Escritores com muitos anos de estrada também fazem parte do Bibliotecarte, dentre eles os consagrados José Roberto Torero; Antônio Prata; Adriana Carranca, autora de ‘Malala, A Menina Que Queria Ir Para A Escola’; Patrícia Engel Secco, que tem mais de 60 obras publicadas; e Ignácio de Loyola Brandão.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="801548" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]