Prova de vida para isentos no transporte coletivo é prorrogada em Curitiba

Redação


A Urbanização de Curitiba (Urbs) prorrogou até 31 de janeiro de 2021 a suspensão da necessidade dos passageiros com mais de 65 anos que utilizam o transporte público na Capital, portadores do cartão idoso, fazerem a chamada “prova de vida”.

Os idosos estão no grupo de risco para a pandemia da covid-19. A intenção é evitar o deslocamento desnecessário da população idosa pela cidade. Ontem, Curitiba ultrapassou a marca de dois mil moradores mortos pela doença, desde o início da pandemia.

A medida vale também para deficientes e pessoas com patologias crônicas que possuem direito ao cartão isento. Conforme a Prefeitura de Curitiba, a revalidação fica restabelecida a partir de 1º de fevereiro de 2021 .

“Em um momento em que é necessário o isolamento social para evitar a propagação do vírus, prorrogamos o prazo para esses grupos”, disse o presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto.

O cartão isento tem validade de um ano. Por isso, aqueles que vencem nesse período terão a validade estendida até o fim de janeiro sem a necessidade de reapresentação de documentos.

Ainda de acordo com a prefeitura, atualmente são 165,6 mil cartões de idosos no transporte coletivo de Curitiba. Por dia, são cerca de 27 mil passageiros com mais de 65 anos no sistema. Passageiros com necessidades especiais são cerca de 6 mil por dia.

ATENDIMENTO PRECISA SER AGENDADO

Por conta da pandemia, a Urbs mantém o atendimento ao público das 11h às 17h de segunda a sexta-feira até 31 de janeiro. O horário vale para a sede da Urbs, na Rodoviária, e também para as unidades nas Ruas da Cidadania.

O atendimento presencial referente ao cartão-transporte acontece via agendamento prévio até o final de janeiro. A medida é para evitar filas e aglomerações e pode ser feita no site da Urbs (www.urbs.curitiba.pr.gov.br).

Previous ArticleNext Article