Puma resgatada em Parque Ecológico no Paraná é transferida para zoológico no Ceará

Uma puma fêmea resgatada em um incêndio em Bandeirantes (PR), enquanto ainda filhote, foi transferida para um zoológico ..

Redação - 26 de junho de 2021, 09:44

Divulgação/Klabin
Divulgação/Klabin

Uma puma fêmea resgatada em um incêndio em Bandeirantes (PR), enquanto ainda filhote, foi transferida para um zoológico na cidade de Canindé (CE). Bigode, como é chamada, não tinha condições de retornar para a natureza.

Após o incêndio, a puma fez todo o processo de recuperação no Parque Ecológico Klabin (PEK), em Telêmaco Borba (PR).

Bigode foi transferida porque, além de não ter condições de voltar à vida livre e já ter recebido todo tratamento necessário para reabilitação, o novo espaço possui um programa de estudo específico para sua espécie.

Essa não é a primeira vez que o Parque Ecológico Klabin realiza transferências como esta. Em 2018, o PEK enviou três antas para a Reserva Ecológica de Guapiaçu (RJ) para reintroduzir a espécie no estado do Rio de Janeiro.

Todas as ações realizadas pelo Parque Ecológico promovem a conservação da biodiversidade, com prioridade para a reabilitação de animais e a conservação de espécies ameaçadas de extinção, além do desenvolvimento de pesquisas científicas, promovendo a reprodução e a reintrodução de espécies ao meio ambiente, que podem ocorrer em parcerias como estas.

“Cada atividade do Parque Ecológico Klabin é pensada para contribuir com o bem-estar de todas as espécies resgatadas. Buscamos tratar e cuidar dos animais da melhor forma possível, viabilizando quando possível a reabilitação deles em seu habitat natural ou até transferi-los para outros locais mais adequados para cada espécie”,  afirma Júlio Nogueira, gerente de Sustentabilidade e Meio Ambiente da Klabin.

A transferência foi realizada pela GOL Linhas Aéreas com todos os cuidados para evitar traumas ao animal. Todo o trajeto foi monitorado por um veterinário do Parque e Bigode já está instalada em seu novo lar.