Operação no Paraná mira quadrilha que alugava carros para contrabando de cigarros

A PF (Polícia Federal) deflagrou, no Paraná, a Operação Smoke Rent para desmantelar uma quadrilha que contrabandeava cig..

Redação - 11 de outubro de 2019, 07:57

PR - LAVA JATO - POLÍTICA -  Sede da Superintendencia da Policia Federal em Curitiba (PR).   A Polícia Federal (PF) cumpre mandados judiciais na 56ª fase da Operação Lava Jato batizada de Operação Sem Fundos.
Foto: Geraldo Bubniak/AGB
PR - LAVA JATO - POLÍTICA - Sede da Superintendencia da Policia Federal em Curitiba (PR). A Polícia Federal (PF) cumpre mandados judiciais na 56ª fase da Operação Lava Jato batizada de Operação Sem Fundos. Foto: Geraldo Bubniak/AGB

A PF (Polícia Federal) deflagrou, no Paraná, a Operação Smoke Rent para desmantelar uma quadrilha que contrabandeava cigarros do Paraguai com veículos alugados.

A suspeita é que o grupo, com oito integrantes, usaram 20 veículos para, ao menos, 25 viagens ao país vizinho entre os meses março e outubro de 2019.

Cerca de 45 policiais federais vão cumprindo 10 mandados de busca e apreensão em Curitiba e na Região Metropolitana nesta sexta-feira (11).

A estimativa é que a organização tenha transportado cerca de 200 mil maços de cigarro, com evasão de mais de R$ 1 milhão em tributos e multas à Receita Federal.

Conforme a PF, a identificação da associação se deu a partir de uma sequência de prisões em flagrante. A partir disso, a PF passou a cruzar dados com a Delegacia de Repressão a Crimes contra o Patrimônio e levantou como funcionava o modus operandi da quadrilha para realizar a operação nesta manhã.

Por fim, vale lembrar que as penas de contrabando e organização criminosa podem chegar a 8 anos de prisão.

Cigarros encontrados na Operação Smoke Rent, no Paraná. (Divulgação / PF)