Quadrilha que vendia terrenos ocupados em Cemitério de Ibiporá é presa

Redação

Quadrilha - Cemitério - Ibiporã

Uma quadrilha responsável por vender terrenos já ocupados no Cemitério Municipal São Lucas, em Ibiporã, na região Norte do Estado, foi presa pela PCPR (Polícia Civil do Paraná), nesta quinta-feira (3).

Para liberar os terrenos para venda, a quadrilha removia cadáveres e ossadas enterradas e depositava os restos mortais em locais irregulares.

Ao todo foram presos 13 pessoas, dez homens e três mulheres, sendo que o líder da quadrilha era o diretor do cemitério. Além disso a PCPR realizou a apreensão de 15 veículos, um imóvel e dezenas de equipamentos de academia.

Ainda estão sendo investigados um vereador de Ibiporã, empresários locais, representantes de duas funerárias do município e outros indivíduos ligados ao diretor do cemitério.

ESQUEMA

A quadrilha cobrava valores entre R$ 2 mil e R$ 22 mil, com o dinheiro sendo repartido entre todos os criminosos. Além disso, o grupo enganava familiares de mortos em acidentes de trânsito e resgatava integralmente o dinheiro do DPVAT (Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre).

Para esse fim, um dos integrantes da quadrilha se passava por advogado e recebia o dinheiro, sem repassar às vítimas. Como justificativa, era alegado que o valor resgatado servia para as despesas funerárias.

Já a retirada dos corpos e ossadas era realizada em locais inadequados. A investigação mostrou que até mesmo um espaço abaixo do ponto dos funcionários foi utilizado para despejo dos restos mortais.

Os investigados responderão pelos crimes de organização criminosa, lavagem de dinheiro, concussão e vilipêndio a cadáver.

Previous ArticleNext Article