Paraná amplia 4ª dose da vacina contra a covid para pessoas a partir de 50 anos

A segunda dose de reforço da vacina contra a covid-19, antes restrita a idosos e imunossuprimidos, agora também está disponível para pessoas entre 50 e 59 anos.

Redação - 04 de junho de 2022, 10:27

Foto: Walterson Rosa/MS
Foto: Walterson Rosa/MS

Já está liberada a aplicação da quarta dose da vacina contra a covid-19 para pessoas entre 50 e 59 anos. De acordo com a Sesa (Secretaria de Estado da Saúde do Paraná), os municípios devem seguir as duas notas técnicas mais recentes publicadas pelo Ministério da Saúde.

O governo federal atendeu a um pedido da Sesa, que foi a Brasília solicitar a ampliação do público-alvo da segunda dose de reforço, antes disponível apenas para idosos e imunossuprimidos. O objetivo é aumentar a segurança e o controle sanitário.

Na capital federal, o secretário de Estado da Saúde, César Neves, alertava para o aumento de casos de covid-19 em todo o Brasil. Ele também argumentou que a vacinação era a principal ferramento de controle do coronavírus, uma vez que o imunizante evita muitos casos graves.

“O parecer positivo do Ministério é de grande importância, sobretudo com o aumento recente de casos confirmados no Paraná. Como sempre reafirmamos, a vacinação é a principal ferramenta de combate ao vírus, daí a necessidade de ampliar sua oferta”, afirmou.

Segundo a Sesa, a aplicação da segunda dose de reforço do imunizante já está disponível para pessoas entre 50 e 59 anos. Deve ser respeitado um intervalo mínimo de quatro meses para o primeiro reforço (3ª dose). A vacinação é organizada pelos municípios. 

Segundo dados do sistema nacional, cerca de 4,3 milhões de paranaenses não tomaram a dose de reforço e 1,3 milhão deixaram de fazer a segunda dose convencional (D2). De acordo com o secretário, o imunizante adicional é uma maneira de expandir a proteção e conter casos mais graves da doença.

“A dose extra é ideal para possibilitar uma camada maior de resistência contra o vírus. Embora este seja um período mais acentuado de confirmações de casos, é possível notar como a eficácia da vacina tem contido as complicações e agravamentos da Covid-19 em todo o Estado”, enfatizou o secretário.