Radar que registrou caminhão a 396 km/h é fato isolado, diz empresa

Narley Resende


A empresa Suprema Sistemas Viários, fornecedora do radar que registrou um caminhão Ford Cargo a 396 km/h em Toledo, Oeste do Paraná, no dia 2 de agosto, afirma que o erro de auferimento foi caso isolado. “Deve ser tratado como caso único, atípico e sem precedente algum, o que não deva comprometer nenhum outro equipamento”, disse a empresa nesta quarta-feira (30).

Em resposta a um questionamento feito em ofício pela Secretaria de Segurança e Trânsito de Toledo, a empresa afirma que alguma interferência externa pode ter causado o problema.

“Acredita-se ter havido algum tipo de interferência externa no momento da leitura da velocidade do veículo e que gerou o registro ilógico, pois em todo o histórico de fornecimentos da Suprema a clientes jamais se verificou algum fato semelhante”, diz a resposta.

Os equipamentos (modelo SF 002) fornecidos pela Suprema a outros clientes em todo o país são iguais aos adquiridos pela prefeitura de Toledo em 2011 e todos são homologados pelo Inmetro, conforme a administração da empresa.  Segundo o secretário municipal de Segurança e Trânsito, João Vianey Crespão, o equipamento deverá ser agora encaminhado para a empresa para novos testes.

A aferição dos radares fixos em Toledo está suspensa desde sexta-feira (25).

 

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="451751" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]