Radares móveis voltam a ser usados nas rodovias federais do Paraná

Francielly Azevedo


A PRF (Polícia Rodoviária Federal) voltou a usar radares móveis nas rodovias federais que cortam o Paraná nesta segunda-feira (23). De acordo com a polícia, aqui no Paraná são 25 equipamentos, destes 19 já estão em operação e outros seis ainda estão sendo verificados pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia).

A medida atende a uma decisão judicial do juiz substituto da 1ª Vara Federal Cível do Distrito Federal, Marcelo Gentil Monteiro, que determinou o retorno da fiscalização de velocidade por meio de radares móveis e portáteis. O uso dos equipamentos estava suspenso desde agosto por determinação do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

“Estudos técnicos apontaram 500 trechos de 10 quilômetros de extensão cada, com maior criticidade de acidentes de trânsito, classificados independentemente de sua causa, passíveis de serem fiscalizados com o uso de radares”, diz o comunicado da PRF.

A Superintendência da PRF informou que, as unidades que possuem equipamentos disponíveis, estão orientadas a incluir a fiscalização de velocidade em seu planejamento operacional.

“Salientamos que a fiscalização de velocidade realizada pela PRF é pautada pela estreita observância dos requisitos legais estabelecidos para sua execução, tendo por base os princípios da transparência e ostensividade, primando sempre pela promoção da segurança viária e a consequente preservação da vida”, ressalta a nota.

RADARES SUSPENSOS

No último dia 15 de agosto, o presidente da República, Jair Bolsonaro, determinou a suspensão do uso de radares de fiscalização de velocidade em rodovias federais. Ficou suspenso o uso de radares estáticos, móveis e portáteis até que o Ministério da Infraestrutura conclua a reavaliação da regulamentação de procedimentos de fiscalização eletrônica de velocidade em vias públicas.

A determinação não se aplicou aos radares fixos, que são aqueles instalados em locais definidos e de maneira permanente, sinalizados por placas de trânsito.

Segundo o documento assinado por Bolsonaro na ocasião, o objetivo da medida era a de “evitar o desvirtuamento do caráter pedagógico e a utilização meramente arrecadatória dos instrumentos e equipamentos medidores de velocidade”.

Previous ArticleNext Article
Avatar
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Tem passagens pela TV Educativa, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina. Atualmente trabalha no Paraná Portal e na Rádio CBN.