Acordo com servidores pode ficar na promessa

Redação


A polêmica sobre os reajustes dos salários e progressões de carrreira dos servidores públicos do estado movimentou a Assembléia Legislativa do Paraná na tarde desta quarta-feira (29).

Em uma reunião ontem, a portas fechadas, entre os secretário e o governo do Paraná, no Palácio Iguaçu, teria sido cogitada a hipótese de pagar somente as promoções e progressões de carreira dos servidores públicos do estado, e não pagar o reajuste em 2017. O assunto foi levado ao plenário da casa pelo deputado Tadeu Veneri, do PT.

Veja também: Governo e professores próximos de um novo  confronto

 

O líder do governo, o deputado Luiz Cláudio Romanelli, (PSB), confirmou que, de fato, houve a reunião, e que esta hipótese foi levantada, mas afirmou que não há nada decidido. A justificativa para a proposta é a crise em que o país vive, que reduz a receita do estado, e por isso não seria possível pagar as progressões, promoções e também os reajustes. Uma solução seria postergar o reajuste do ano que vem.

 

Previous ArticleNext Article