Rebelião na casa de custódia chega ao terceiro dia com quatro reféns

Quatro agentes penitenciários continuam mantidos como reféns na rebelião dos presos da Casa de Custódia de Curitiba (CCC..

Andreza Rossini - 03 de julho de 2018, 11:07

Foto: Colaboração / CBN Curitiba
Foto: Colaboração / CBN Curitiba

Quatro agentes penitenciários continuam mantidos como reféns na rebelião dos presos da Casa de Custódia de Curitiba (CCC), desde o último domingo (1). As negociações foram encerradas na noite de segunda-feira (2) e retomadas na manhã desta terça (3).

No início do tumulto, haviam cinco agentes mantidos como reféns. Um deles foi liberado na mesma noite com ferimentos leves.

A Polícia Militar segue fazendo o cerco no local e os negociadores do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), unidade de elite da Polícia Militar, estão em permanente contato com os presos. Representantes da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) acompanham as negociações.

Ao todo, a Casa de Custódia de Curitiba possui 172 detentos rebelados na galeria. Entre as reivindicações, os presos pedem a transferência de alguns detentos, devido a superlotação do local, o retorno de quatro presos que foram transferidos anteriormente e remédios que não estariam sendo distribuídos na unidade.

“A informação principal é que enquanto os presos não forem transferidos para a CCC, a reivindicação é que eles sejam mantidos com a maior segurança possível nas unidades de origem. Não há relatos de feridos. A equipe de negociação do COE da Polícia Militar está fazendo seu trabalho e temos certeza de que terminaremos esse evento crítico com tranquilidade e sem nenhuma sequela”, comentou o Capitão Márcio Roberto da Silveira à rádio CBN Curitiba.

Segundo a PM, não há risco de fuga. A rebelião acontece em apenas uma das três galerias da Casa de Custódia.