Receita Federal e FNCP destroem carga de cigarros contrabandeados avaliada em R$ 32,7 milhões

Redação

cigarro contrabaneado carrega receita federal

Em uma operação conjunta entre a Receita Federal do Paraná, Receita Federal do Mato Grosso do Sul e o FNPC (Fórum Nacional Contra a Pirataria e a Ilegalidade), mais de 130 milhões de cigarros contrabandeados serão destruídos, em carga avaliada em R$ 32,7 milhões.

A operação teve início na manhã desta quarta-feira (29) em uma força-tarefa que uniu a Receita Federal de Foz do Iguaçu (PR) e a de Novo Mundo (MS), onde 14 carretas carregadas de cigarros que foram contrabandeados no país, deixaram o estado do Mato Grosso do Sul, com destino a Foz do Iguaçu.

Conforme a Receita Federal, o objetivo é liberar espaço físico nos depósitos da Receita Federal no Mato Grosso do Sul, de modo a possibilitar a intensificação das ações policiais de apreensão e combate ao contrabando.

CARGA DE CIGARROS CONTRABANDEADOS SERÁ DESTRUÍDA NO PARANÁ 

A iniciativa é apoiada pela empresa Irmãos Krefta, que realizará a destruição da carga, e pelas Polícia Rodoviária Federal, Polícia Federal e Força Nacional, que farão a escolta de toda a operação.

Esta é a terceira força-tarefa para a destruição de cigarros contrabandeados realizada com o apoio do FNCP em 2020. No primeiro semestre, foram realizadas operações nos estados do Rio de Janeiro e Maranhão.

Previous ArticleNext Article