Passageiros reclamam de superlotação após redução da frota de ônibus em Curitiba e RMC

Usuários do transporte coletivo de Curitiba e da Região Metropolitana reclamaram da superlotação e aglomeração de passag..

BandNews FM Curitiba - 20 de março de 2020, 11:52

Reprodução/Nelinha Mendonça
Reprodução/Nelinha Mendonça

Usuários do transporte coletivo de Curitiba e da Região Metropolitana reclamaram da superlotação e aglomeração de passageiros em meio a pandemia do coronavírus, devido a redução da frota dos ônibus.

Em Curitiba, a Urbs determinou que, a partir desta sexta-feira (20), as linhas de reforço – que atendem pela manhã e à tarde, não vão mais funcionar. A Prefeitura de Curitiba não informou, no entanto, qual a porcentagem do sistema corresponde a essas linhas extras.

Já a Comec – responsável pelas linhas da Região Metropolitana, afirma que, apesar de não ter determinado redução da frota até o momento, ao menos dois municípios decidiram (sem autorização do órgão), diminuir o número de veículos coletivos nas ruas: São José dos Pinhais e Piraquara.

ÔNIBUS LOTADOS EM MEIO A PANDEMIA DE CORONAVÍRUS

Liversina Melo usa ônibus todos os dias e, nesta manhã (20) precisou encarar um movimento diferente do esperado.

"Tudo que eles não poderia fazer, eles fizeram...eles tinham que aumentar a frota mesmo que ande vazio. Porque o ônibus sempre foi um transmissor de vírus terrível."

Já o ouvinte da BandNews Curitiba, Fábio Morais, também se deparou com a mesma situação: pontos e terminais lotados. Para ele, reduzir os ônibus em circulação não é uma medida eficaz.

"Se o foco dessa pandemia é diminuir aglomeração, essa medida de reduzir os ônibus não ajuda em nada e só contribui ainda mais. Vamos ser inteligentes e colocar mais ônibus, distribuir ainda mais as pessoas".

De acordo com os órgãos reguladores, a medida de diminuir os ônibus será discutida em uma reunião às 17h de hoje.

GRECA DIZ QUE IRÁ INVESTIGAR SUPERLOTAÇÃO EM TERMINAIS

O prefeito Rafael Greca determinou, nesta sexta-feira (20), a apuração de responsabilidade sobre a aglomeração de pessoas em alguns terminais da cidade. De acordo com o prefeito, estão sendo investigadas as causas do problema.

Além disso, Greca determinou o imediato retorno das tabelas normais dos ônibus.