Redução na tarifa do pedágio entra em vigor após acordo com força-tarefa da Lava Jato

Os motoristas que passarem por praças de pedágio em rodovias administradas pela CCR Rodonorte encontrarão a tarifa 30% m..

Fernando Garcel - 27 de abril de 2019, 08:39

Os motoristas que passarem por praças de pedágio em rodovias administradas pela CCR Rodonorte encontrarão a tarifa 30% mais barata a partir deste sábado (27).

A redução ocorre após o acordo de leniência firmado entre os procuradores da Força-Tarefa da Lava Jato no Ministério Público Federal e a empresa. O acordo foi homologado pela 5ª Câmara de Coordenação e Revisão do Ministério Público Federal em 28 de março e previa 30 dias para que a redução das tarifas fosse aplicada.

Força-tarefa Lava Jato do MPF faz acordo de R$ 750 milhões com a Rodonorte

Em comunicado publicado na segunda (22), a Rodonorte informa que o valor reduzido permanece em vigor por pelo menos 12 meses. O acordo também obriga que a empresa peça desculpas aos usuários pelos atos de corrupção em comunicados divulgados em jornais, TV e em outdoors em todas as praças pedágio

A concessionária administra uma praça de pedágio da BR-277 interior, na localidade de São Luiz do Purunã, no município de Balsa Nova; quatro praças da BR-376 interior, na Colônia Witmarsum (em Palmeira), em Tibagi, Ortigueira e Imbaú; e duas praças na BR-151, em Carambeí e Jaguariaíva.

No comunicado sobre a redução dos valores, a Rodonorte afirma a intenção de garantir que não se repitam o que classifica como falhas cometidas no passado; também diz que os fatos refletem um período que quer deixar “definitivamente para trás”.

Operação Integração

A partir da deflagração da primeira fase da Operação Integração, com o avanço das investigação, a análise de todas as provas reunidas e os dados reunidos e acordos de colaboração premiada firmados por alguns investigados foi possível identificar a existências de núcleos específicos e organizados que atuavam de forma criminosa para explorar e obter benefícios indevidos a partir dos contratos de concessão de rodovias federais no Paraná. A ação apura casos de corrupção ligados aos procedimentos de concessão de rodovias federais no Estado do Paraná que fazem parte do chamado Anel da Integração

Justiça bloqueia R$ 166 milhões de Beto, Fernanda e André Richa

Justiça aceita denúncia e núcleo tucano no PR é réu por organização criminosa e corrupção passiva

A Rodonorte admitiu o pagamento de propinas para a obtenção de modificações contratuais benéficas à concessionária desde o ano 2000. Essas propinas eram pagas em espécie.

O termo de leniência é um tipo de acordo feito quando um acusado participa de um processo de investigação que envolve crime de ordem econômica. Dessa forma, o acusado recebe em troca algum benefício em sua pena por colaborar para restaurar e corrigir os danos causados. Pelo acordo, a Rodonorte pagará, em decorrência das infrações e ilícitos revelados, R$ 750 milhões até o final da concessão que se encerra durante o ano de 2021. Outro ponto prevê que a concessionária execute as obras que estavam previstas no contrato com o governo estadual, mas que não foram feitas por conta de aditivos contratuais. O valor dos investimentos deve alcançar R$ 365 milhões.