Região Metropolitana de Curitiba cresce mais que a capital

O aumento populacional da RMC foi de 17% na última década, indo de 1.490.812 para 1.745.265 habitantes, enquanto que em Curitiba foi de 1.764.541 para 1.948.626

Assessoria - 04 de abril de 2022, 16:00

Foto: Divulgação/Prefeitura de Fazenda Rio Grande
Foto: Divulgação/Prefeitura de Fazenda Rio Grande

 A Região Metropolitana de Curitiba está em constante crescimento. De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de 2011 a 2020, a RMC ganhou mais de 254 mil novos moradores. 

 Na última década, seu aumento populacional foi de 17%, passando de 1.490.812 para 1.745.265 habitantes, enquanto que a expansão de Curitiba em si foi menor, de 1.764.541 para 1.948.626. 

 Uma das cidades limítrofes da capital que ganhou novos habitantes foi Araucária, com 20,8%, mostrando assim que a RMC possui uma nova dinâmica de crescimento populacional. De acordo com a mesma pesquisa, um dos fatores que incentivam esse crescimento é a saturação dos grandes centros. 

 Para a economista Fabiane Alves Rubino, além disso, os altos valores dos imóveis na capital, também são motivos para buscar outras opções. “ Se compararmos os anos de 2019 para 2020, vamos observar um crescimento de 2,9% no valor dos imóveis em Curitiba. 

 Em junho do ano passado, por exemplo, o metro quadrado chegava a R$ 4.800. Claro que o valor muda de acordo com os bairros e quanto mais distante da capital, menor o valor, porém, quando comparamos com a Região Metropolitana essa redução é mais atrativa”, explicou. 

 Outro ponto, de acordo com a arquiteta e urbanista da Pride Construtora e Incorporadora, Letícia Campos, são as menores áreas disponíveis para construção na capital. “Temos cada vez mais um crescimento verticalizado em Curitiba, já que esse não é um município com grande extensão territorial, limitando assim, as obras que buscam grande áreas de lazer, por exemplo”, destacou. 

  Algo que é unanimidade entre as profissionais é que há muito tempo a RMC deixou de ser apenas cidades dormitórios para se tornarem também grandes polos de apoio à economia do Estado. Araucária, por exemplo, possui um Produto Interno Bruto per capita, de R$ 13.0033,87, ocupando o terceiro lugar no ranking de todo o Estado do Paraná. 

  Atentos a essas movimentações, a Pride, lançou, recentemente, seu primeiro empreendimento no munícipio, o Viena Residencial. “ Um dos principais diferenciais deste produto é a amplitude da área de lazer e as opções que ele oferece. Acreditamos que esses projetos garantem mais conforto, confiança e segurança aos moradores”, destacou Letícia. 

 Todas as 208 unidades possuem dois quartos e sacada com churrasqueira. O espaço comum do empreendimento conta ainda com piscina, salão de festas, espaço gourmet, academia e outros. Além disso, é possível obter subsídios do governo estadual por meio do programa Casa Fácil e também do governo federal, Casa Verde e Amarela. 

Sobre o Viena Residencial 

 O empreendimento tem o objetivo de trazer lazer, convivência e descanso em um único local. Todos os apartamentos possuem mais de 45 m², com opções de Garden e todos com churrasqueira na sacada. Serão 13 blocos com quatro pavimentos cada. 

 A área comum possui piscinas, quadra esportiva, salão de festas, churrasqueira, espaço gourmet, espaço pet, espaço kids, academia e playground. 

Sobre a Pride  

 A Pride é uma empresa genuinamente paranaense e que atua na área da Construção Civil desde 2012 com o compromisso no seguimento imobiliário de ser referência em qualidade e atendimento.

 Em 2013, ganhou o prêmio Exame como empresa que mais cresceu no Brasil. Atualmente a empresa conta empreendimentos em regiões estratégicas do Estado, como Londrina, Ponta Grossa, Curitiba e Região Metropolitana.