Rio Branco do Sul investiga tremores de terra

Estelita Hass Carazzai - BandNews FM Curitiba


A cidade de Rio Branco do Sul, na região metropolitana de Curitiba, enfrentou mais um tremor de terra na madrugada de hoje (14). É o segundo caso em menos de duas semanas. O tremor teve magnitude de 2,3 graus na escala Richter, que vai até nove. Não houve registro de feridos ou danos materiais. Mas a Defesa Civil do município decidiu pedir apoio à UFPR (Universidade Federal do Paraná) e ao Centro de Sismologia da USP para saber mais sobre os motivos dos tremores.

Uma das hipóteses é que o desabamento de cavernas subterrâneas no Aquífero Karst seja responsável pelas ocorrências, segundo o geólogo da prefeitura Rodrigo Arquimedes Faria. “Rio Branco do Sul está sobre o aquífero, que são cavernas subterrâneas que acumulam água em rochas carbonáticas. A minha teoria é de que as cavernas estão perdendo água e muita delas estão entrando em colapso, ou seja estão desabando no subsolo e o que a população sentiria são estes pedaços de rocha que estão desabando e gerando estas vibrações.” afirma Faria.

Outra possibilidade é que as mineradoras da região tenham detonado rochas durante a madrugada, o que pode ter provocado os tremores. As empresas devem ser fiscalizadas nos próximos dias. Mas, para o geólogo do município, a principal possibilidade é que o bombeamento excessivo de água pela Sanepar tenha causado o problema. “Vamos lembrar que a Sanepar já cometeu este erro em outras cidades, como Almirante Tamandaré que sentiu tremores.  Já tivemos uma situação desta em Rio Branco, de tremores pelo excesso de retirada de água. Hoje a cidade é abastecida por quatro poços artesianos que retiram água deste aquífero.”

Procurada, a Sanepar afirmou que os tremores não estão relacionados ao bombeamento de água, e disse que vai prestar informações ao município. Rio Branco do Sul tem 32 mil habitantes, e registra pequenos terremotos com frequência.

Um dos moradores que diz estar preocupado com os tremores é o técnico eletricista Édi Carlos Pedroso. Ele conta estar preocupado com o risco de novas ocorrências. “Eu estava dormindo e senti aquele tremor, a janela da casa tremeu. Eu já senti uma três vezes.  A gente fica receoso, pois está frequente e antes não acontecia.” afirma.

De acordo com a Defesa Civil do município, o Corpo de Bombeiros está em alerta para para atender à população. Não foram registrados feridos ou danos materiais em nenhuma das ocorrências.

Este é o terceiro tremor de terra registrado neste ano em Rio Branco do Sul. A cidade fica localizada em uma falha geológica, e muitos acham que essa é a causa dos terremotos. Mas o geólogo Rodrigo Faria diz que isso não passa de imaginário popular. A falha geológica tem cerca de 1 bilhão de anos, quando os atuais territórios do Brasil e África se uniram para formar a Pangéia, e está estabilizada.

Previous ArticleNext Article