Rodízio de alunos pode ser implantado para retomada das aulas

William Bittar - CBN Curitiba

retorno aulas, aulas presenciais, paraná, pandemia, covid-19, mec, escola, educação

Nesta quarta-feira (17), o Consed (Conselho Nacional de Secretários de Educação) publicou um documento com as diretrizes para protocolo de retorno às aulas presenciais em todo o país.

No documento, entre outras medidas, são dadas orientações quanto a definição das normas de segurança sanitária para os ambientes escolares e estudo para a definição da progressividade do retorno e dimensionamento das alternativas de rodízio dos estudantes.

No Paraná, um comitê intersetorial deve ser criado nos próximos dias, integrando as áreas de educação, saúde e assistencia social, tanto estadual quanto dos municípios, para estudar as medidas a serem adotadas com um provável retorno das aulas presenciais.

O diretor-geral da Secretaria de Educação e do Esporte do Paraná, Gláucio Dias, explica que o rodízio de alunos é uma das medidas que serão estudadas para a retomada das aulas no estado.

“A grosso modo nós poderíamos ter as aulas presenciais (pelo menos metade da turma) em um dia e nesse mesmo dia os outros alunos assistem essa aula em EAD, e no dia seguinte, isso vai intercalando. É uma possibilidade, uma vez que o distanciamento social vai ser uma das premissas fundamentais de todo o procedimento. Certamente é um dos pontos que a gente vai se debruçar e eu acredito que vai prosperar”, afirma Gláucio.

Entre as recomendações do Conselho, estão ainda a quantidade máxima de alunos por sala, cancelamento de atividades em grupo e rotinas de revezamento dos horários de entrada, saída, recreação, alimentação e demais deslocamentos coletivos dos estudantes no ambiente escolar.

Dias frisou que, no período pós-pandemia, os protocolos também serão seguidos, a fim de manter o distanciamento social dentro das escolas.

“As aulas retornam, mas vamos retornar em um formato diferente. Recursos como álcool gel, dispenser, termômetros e equipamentos de segurança e proteção das pessoas que vão estar envolvidas nos colégios, tudo isso vai ter que ser planejado”, explica.

Além disso, haverá também o envolvimento dos municípios, das associações das escolas particulares e entidades representativas, entre outros.

Segundo Dias, “a ideia é compor um comitê que coloque as ideias na mesa e cada um vai ter a oportunidade de contribuir. Acreditamos que em conjunto nós vamos encontrar a melhor solução para o enfrentamento da Covid-19 e do retorno às aulas pós pandemia”, garante.

Por fim, o diretor-geral da SEED frisou que não é possível estipular uma data para o retorno das aulas no estado.

“A gente prefere esperar e ter essa definição do Conselho com as diretrizes da Secretaria de Saúde para poder cravar uma data. Inicialmente, nós trabalhávamos com a hipótese de agosto, essa é a data inicial que se coloca e a tendência é que todo o planejamento se desenvolva com essa data. No entanto, tudo depende uma observação diária dos números da pandemia”, conclui.

As aulas presenciais em escolas públicas e particulares no Paraná estão suspensas desde o dia 19 de março.

Previous ArticleNext Article