Saúde confirma transmissão comunitária da variante delta no Paraná

Redação

coronavírus em curitiba, mortes, morte, óbito, óbitos, casos confirmados, boletim, informe epidemiológico, sms, secretaria municipal da saúde, coronavírus, covid-19, paraná, brasil

O Paraná já tem transmissão comunitária da variante delta da covid-19, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), o Ministério da Saúde e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). A confirmação ocorreu nesta quarta-feira (28), com o registro de 16 novos casos e seis óbitos pela variante no estado.

Identificada pela primeira vez na Índia, a variante delta preocupa as autoridades sanitárias pela alta transmissibilidade. A transmissão comunitária ocorre quando o contágio entre pessoas acontece no mesmo território, entre indivíduos sem histórico de viagem e sem que seja possível definir a origem da transmissão.

“Depois de avaliação técnica e investigação epidemiológica ampliada com a participação de todos os entes que sustentam a tríade do SUS, entre eles a equipe do Programa de Epidemiologia Aplicada aos Serviços do Sistema Único de Saúde (EpiSUS-Avançado), confirmamos a transmissão comunitária da variante delta, considerada de preocupação pelas organizações de saúde”, disse o secretário de saúde Beto Preto.

Mesmo com essa confirmação, a Sesa informou que a predominância atual no estado ainda é da cepa gama (P1/amazônica), identificada em janeiro.

Com os 16 casos e seis mortes de pacientes infectados com a variante delta, o Paraná soma agora 29 casos e 12 óbitos pela cepa. As novas vítimas são sete mulheres e nove homens, com idades de 12 a 83 anos.

Os novos casos da delta no estado foram identificados em Araucária (1), Colombo (1), Curitiba (3), Fazenda Rio Grande (1), Piên (2), Piraquara (1), Pinhais (1), Fernandes Pinheiro (3), Irati (1), Imbituva (1) e Campo Mourão (1).

Ainda de acordo com a Sesa, quatro casos estão encerrados como cura, um paciente teve alta e cinco seguem em investigação.

As amostras foram analisadas inicialmente pelo Laboratório Central do Estado do Paraná (Lacen-PR), por meio de um protocolo molecular de pesquisa para mutações que demonstrou características sugestivas da nova variante indiana. Depois, as amostras foram enviadas para a Fiocruz, no Rio de Janeiro, onde foi realizado o sequenciamento genético e a confirmação.

TRÊS NOVOS CASOS DA DELTA NA CAPITAL

Dos 16 novos casos confirmados da variante delta no Paraná pela Secretaria de Estado da Saúde nesta quarta-feira (28), três foram registrados em Curitiba. Com estes, já são quatro os casos da delta confirmados na capital paranaense.

Entre os três novos casos está o de uma mulher de 43 anos, que foi hospitalizada, recebeu alta e passa bem. Os outros dois casos são de uma mulher de 38 anos e um homem de 83 anos. Ambos tinham histórico de comorbidades e morreram.

A Prefeitura de Curitiba informou que os três novos casos não tinham histórico de viagem recentes, mas seus contatos estão sendo analisados. Em relação à vacina, apenas o homem de 83 anos tinha uma dose do imunizante realizada. Os demais não haviam sido vacinados.

O primeiro caso na Capital foi de uma gestante, de 24 anos, que passa bem. Ela não tinha histórico de viagem, mas teve contato com quem viajou no país, e, posteriormente, testou positivo para covid-19.

“Diante desse quadro, que requer atenção, mas não desespero, ressaltamos mais uma vez a importância fundamental das medidas não farmacológicas, que são o uso de máscara de proteção de forma correta, a higienização frequente das mãos e o distanciamento social, além da imunização na data que a dose estiver disponível”, acrescentou o secretário de saúde Beto Preto.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="779020" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]