Segue restrição para consumo e banho no Rio São João, em Guaratuba

William Bittar - CBN Curitiba


Segue a recomendação da Defesa Civil e do Instituto Água e Terra (IAT) para que as pessoas evitem o consumo, banho e pesca no Rio São João, em Guaratuba. A restrição foi feita no final de semana, após um caminhão transportando produto químico tombar e derramar parte da carga que atingiu o rio.

Segundo o IAT, após levantamentos em campo e de contato com a fabricante e a transportadora, foi identificado o produto derramado. Trata-se do TANALITH 60% CCA-C, considerado tóxico e corrosivo, destinado ao tratamento de madeira contra insetos e fungos.

De acordo com o gerente de Monitoramento e Fiscalização do IAT, Álvaro Cesar de Góes, foi verificada a morte dos peixes no rio e acionada a equipe de amostragem do laboratório IAT/Curitiba, que realizou as coletas de amostras buscando dimensionar as alterações da qualidade da água do Rio São João.

Os trabalhos de recuperação ambiental são realizados pelas empresas envolvidas com monitoramento e fiscalização por equipes do IAT até que cessem todos os riscos à população local e aos animais aquáticos.

Conforme o órgão, o alerta se dá, principalmente, para a população ribeirinha e adjacências para que não utilizem as águas do Rio São João até que haja comprovação técnica da recuperação da qualidade da água e dos resultados dos ensaios laboratoriais.

O IAT ressaltou que a portaria com a proibição do uso e consumo da água, bem como do consumo de peixes vale para os trechos que o rio percorre no município de Guaratuba, no Litoral do Paraná. A imposição de restrições no trecho do Rio São João que passa no município de Garuva, em Santa Catarina, cabe às autoridades competentes do estado vizinho.

Previous ArticleNext Article