Seis suspeitos de assaltos a bancos no Oeste do Paraná são mortos em confronto com a polícia

Tarobá News


Seis homens suspeitos de assaltar agências bancárias em Três Barras do Paraná, na região Oeste do estado, na madrugada desta quinta-feira (4) foram mortos em confronto com a Polícia Militar. As informações são da Tarobá News.

Os suspeitos estavam fortemente armados e com explosivos. Ao todo, oito homens participaram da ação, e tinham como alvo uma cooperativa de crédito e um banco da cidade, que tem cerca de 19 mil habitantes.

A ação criminosa foi frustrada pela polícia, e houve uma intensa troca de tiros.

Moradores relatam pânico e tiroteio intenso

Segundo informações, os oitos assaltantes já vinham planejamento explodir os caixas eletrônicos de uma cooperativa de crédito e um banco. Quando chegaram ao local do crime, por volta de 3h50 da madrugada, foram surpreendidos com um forte aparato policial, inclusive com atiradores de elite. Houve troca de tiros e seis suspeitos morreram baleados. Dois deles conseguiram fugir e estão sendo procurados pela polícia.

Moradores de Três Barras do Paraná relataram verdadeiro pânico e disseram ter ouvido mais de 200 disparos de arma de fogo. As marcas de tiros ficaram nos carros que estavam nas ruas, várias fachadas de lojas foram destruídas e muitas cápsulas foram encontradas na região onde houve o confronto. Segundo o Coronel Garcez da Polícia Militar nenhum policial foi ferido durante o confronto.

Um carro que teria sido usado pelos suspeitos foi encontrado incendiado.

Policiais de toda a região auxiliam nas buscas dos dois suspeitos que conseguiram escapar. Estradas rurais e vários acessos foram fechados pela polícia. Pessoas que passam por esses locais estão sendo abordadas e revistadas.

Esquadrão antibombas acionado

O esquadrão antibombas de Curitiba foi acionado para deslocar até Três Barras do Paraná, depois que explosivos foram encontrados presos aos corpos de dois dos suspeitos mortos durante confronto com a polícia.

Até que a equipe chegue na cidade, os corpos não poderão ser liberados para o Instituto Médico Legal (IML) de Cascavel. Os nomes dos suspeitos ainda não foram divulgados.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="801239" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]