Sem lances, leilão de apartamentos do “prédio que gira” derruba preços em 40%

BandNews FM Curitiba


O leilão dos apartamentos do prédio giratório, localizado no bairro Mossunguê, em Curitiba, não teve nenhum lance. Dez apartamentos do Suíte Vollard, mais conhecido como o  “prédio que gira” foram colocados à venda.

Agora uma nova rodada do leilão deve ser feita, no dia 13 de junho, às dez horas da manhã. Como não houve nenhum interessado na primeira etapa que foi feita nessa quarta-feira, agora os apartamentos vão ser oferecidos com desconto de 40% da avaliação inicial.

A expectativa é que os lances fiquem a partir de 400 mil reais por apartamento. O pedido inicial era de 630 mil reais. Uma terceira rodada pode acontecer ainda no dia 20 de junho, sob os mesmos parâmetros, ou seja, com preços equivalentes a 60% dos cobrados na segunda etapa.

Segundo  o leiloeiro oficial, Plinio Barroso, o leilão é feito de forma dividida, para cada apartamento de forma individual. Não é um leilão do prédio inteiro de forma unificada.

O prédio foi penhorado por causa de ações cíveis e trabalhistas movidas contra a extinta Construtora Moro. O leilão foi determinado pela 19ª Vara Federal de Curitiba com o objetivo de sanar o imbróglio fiscal do edifício.  Caso arrematados, os imóveis serão habitados pela primeira vez.  A tendência é que os apartamentos sejam comprados por investidores até porque decisões judiciais podem travar a compra.

A empresa executada e responsável pela construção do Suíte Vollard ingressou com medida judicial na 19ª Vara Federal de Curitiba, solicitando o cancelamento do leilão por conta de erros nos valores de avaliação. A empresa afirma que as dívidas relativas ao prédio que gira deverão ser negociadas diretamente junto à Receita Federal. O juiz André Luis Medeiros Jung negou o pedido.

Os lances podem ser feitos presencialmente na sede do leiloeiro, na Rua Jacarezinho, 1257, no bairro Mercês, ou no site pbcastro.com.br.

Previous ArticleNext Article
Avatar
em 20 minutos tudo pode mudar