Semáforo é instalado no bairro Campo Comprido após estudante morrer atropelada

Um semáforo foi instalado na Rua Professor Viriato Parigot de Souza, em frente à Universidade Positivo, no bairro Campo ..

Redação - 29 de abril de 2020, 10:00

Reprodução/Google Street View
Reprodução/Google Street View

Um semáforo foi instalado na Rua Professor Viriato Parigot de Souza, em frente à Universidade Positivo, no bairro Campo Comprido, em Curitiba, após a estudante Caroline Beatriz Olímpio morrer atropelada.

O semáforo, que conta com acionamento para pedestre, começou a funcionar às 10h desta quarta-feira (29).

ESTUDANTE MORRE ATROPELADA EM FRENTE À UNIVERSIDADE NO CAMPO COMPRIDO

O racha, que terminou na morte da estudante, de 19 anos, aconteceu na manhã do dia 12 de março. Caroline era estudante da UTFPR (Universidade Tecnológica do Paraná), mas precisou ir até uma universidade particular para tirar xerox.

Na volta, ela e a amiga foram surpreendidas pelos carros em alta velocidade. Caroline Beatriz Olímpio tentou correr, mas foi atingida por um Volkswagen/UP.

Um dos motoristas permaneceu no local e prestou esclarecimentos para a PMPR (Polícia Militar do Paraná). Já o outro, se apresentou durante a tarde e disse que fugiu com medo de uma represália.

Um dia após o acidente, dois jovens, de 26 e 22 anos, foram presos em flagrante suspeitos de participarem de um racha na rua.

Na tarde do crime, amigos e moradores do local da morte da estudante de arquitetura e urbanismo protestaram. Jovens seguravam cartazes com dizeres como: “imprudência não é acidente, é crime”, “um por todos e todos por Caroline”.

protesto-morte-estudante-racha Protesto realizado após a morte da estudante em frente à Universidade Positivo (Reprodução/Band Paraná)

Uma moradora, na época, relatou o excesso de velocidade na Rua Pedro Viriato Parigot de Souza é comum.

“Vocês não imaginam o que é isso aqui no final de semana e de madrugada. O pessoal fica dando a volta no quarterão fazendo racha. Durante o dia, os alunos tem que ir na sorte para atravessar essa rua.”