Servidor do TJ e advogado são presos suspeitos de desviar R$ 300 mil

Andreza Rossini


Da BandNews FM Curitiba

Um servidor do Tribunal de Justiça do Paraná e um advogado foram presos pela suspeita de desvio de precatórios. A dupla, segundo a investigação, atuava desde 2015 falsificando documentos públicos – ações físicas, antigas, que ainda não haviam sido inseridas no sistema. Acredita-se que o montante obtido de maneira criminosa pelos dois possa chegar a R$ 300 mil.

O servidor atuava na Vara da Fazenda Pública de São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, e o advogado tem um escritório no mesmo município. Os nomes não foram divulgados.

O juiz, responsável por assinar os pagamentos, era induzido ao erro, segundo a investigação, já que os documentos adulterados eram colocados em meio a outros. É o que relata o delegado Fabrício Blini, da Polícia Federal.

“A Vara de São José dos Pinhais tem cerca de 17,5 mil processos. Existem alguns, mais antigos, que ainda tramitavam em meio físico. O servidor adulterava esses documentos, encaminhava para que o juiz assinasse em uma pilha com vários outros documentos. Por se tratar de um servidor antigo do Tribunal, o juiz assinava por confiança, já que era impossível conferir de um a um. Se aproveitando da confiança do juiz, ele conseguia praticar esse crime”, afirmou.

Os precatórios são requisições de pagamento de valores devidos após condenações judiciais. No esquema do servidor e do advogado, eram adulterados os precatórios de dívidas antigas da União. Em alguns casos, documentos de R$ 500, por exemplo, tinham o valor adulterado para até R$ 5 mil.

“Estão retidos por meio de um mandado de prisão preventiva. O inquérito vai ter sequência. Acredito que seja encerrado e encaminhado para o Ministério Público dentro de uma semana”, disse.

A denúncia veio de dentro da Vara da Fazenda Pública no último fim de semana e as prisões aconteceram ontem (20). A dupla deve responder pelo crime de peculato.

Previous ArticleNext Article