Servidor é preso por cobrar valor extra para agilizar serviços

Mariana Ohde


Um funcionário público da Prefeitura Municipal de Bandeirantes foi preso em flagrante pela Polícia Civil, na tarde de segunda-feira (18), suspeito de corrupção passiva. O homem era responsável por emitir certificados de cadastro de imóvel rural do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e cobrava um valor quase oito vezes maior do que o normal para realizar o processo.

O suspeito dizia às vítimas que estava com um excesso de trabalho e que, para conseguir agilizar o documento, precisaria de um pagamento extra. A taxa comum para o registro é de R$18, paga através de guias de recolhimento direto nas agências bancárias. O servidor cobrava R$ 150 em dinheiro. Segundo a polícia, o homem se aproveitava do fato de que as pessoas que solicitavam o documento geralmente precisavam dele com urgência.

De acordo com o delegado-titular da unidade, Michael Eymard Rocha de França Araújo, na delegacia, o suspeito confessou que tinha feito duas vítimas. Porém, de acordo com as investigações, ele pode ter aplicado o mesmo golpe até vinte vezes. “Nós tínhamos as cópias das cédulas que seriam utilizadas para pagar pelo certificado. Quando o abordamos, ele estava em posse exatamente dessas cédulas – o que comprova o crime”, finaliza Araújo.

O homem foi autuado por corrupção passiva e está preso na Delegacia de Bandeirantes à disposição da Justiça. Se condenado, poderá pegar até doze anos de prisão.

(Com informações da Polícia Civil do Paraná)

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal