Servidores de Maringá não terão reajuste acima da inflação

Fernando Garcel


Com Metro Jornal Maringá

Em ofício encaminhado ao Sindicato dos Servidores Municipais de Maringá (Sismmar) na quinta-feira (23), a prefeitura de Maringá descartou reajuste acima da inflação ao funcionalismo público.

O documento entregue pelo chefe de Gabinete, Domingos Trevisan, reforça a explicação do secretário de Fazenda, Orlando Chiqueto, de que a administração anterior não deixou previsão orçamentária para a data-base da categoria, que acontece no dia 1º de março.

“Há impossibilidade de ganho real, diante do comprometimento da folha do município com os gastos com pessoal e do compromisso da administração com o pagamento do vale”, diz o ofício.

A notícia não foi bem recebida pelos servidores que participaram da segunda assembleia da Campanha Salarial, ontem à noite, na Câmara Municipal. “Se a administração não aceitar dar ao menos a inflação, nós vamos parar”, adiantou a presidente do Sismmar, Iraídes Baptistoni. “Não é o vale-alimentação que vai calar a boca dos servidores. Se não der reajuste, vamos fazer greve de novo”, acrescentou.

A categoria reivindica 11,08%, o que equivale a 5,13% de reposição da inflação – prevista pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) – mais 5,95% de ganho real.

Líder do prefeito na Câmara, o vereador Jean Marques (PV) avaliou como pouco provável que Ulisses Maia (PDT) proponha reajuste abaixo da inflação. “Independentemente de qualquer coisa, nós (parlamentares) não vamos votar nada abaixo da inflação”, disse.

O Sismmar agendou nova assembleia para 7 de março, quando espera ter uma proposta da prefeitura.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="416387" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]