6ª baleia jubarte morre encalhada no litoral do Paraná em três meses

CBN Curitiba

6ª baleia jubarte morre encalhada no litoral do Paraná em três meses

Um dia após uma baleia jubarte ter sido encontrada sem vida na praia deserta do Parque Nacional do Superagui, outro animal morreu encalhado no litoral do Paraná nesta segunda-feira (26), desta vez em Guaratuba.

No fim da tarde equipes do PMP-BS (Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos) foram acionadas sobre uma jubarte que possuía presa a cabeça em uma rede de pesca. A fêmea de cerca de 8,5 metros chegou a ser encontrado com vida, mas morreu na sequência.

Biólogos, médicos veterinários e outros profissionais da área técnica do Laboratório de Ecologia e Conservação de Mamíferos e Répteis Marinhos, do Centro de Estudos do Mar da UFPR, contaram com o apoio da Prefeitura de Guaratuba e do Corpo de Bombeiros para isolar a área e realizar o atendimento.

Os técnicos avilaram a carcaça e não tiveram condições de realizar a necropsia no período noturno. Na manhã desta terça-feira (27) duas equipes se deslocaram até o local para o procedimento e coleta de materiais biológicos para analisar a saúde da baleia e a possível causa da morte.

Segundo os pesquisadores, somente por meio de uma investigação mais aprofundada com auxílio de exames complementares laboratoriais será possível identificar a causa de morte da baleia.

ENCALHE DE BALEIA JUBARTE NO PARANÁ EM 2021

Nos últimos três meses, esta é a sexta baleia jubarte encalhada no litoral do Paraná ( uma registrada na Ilha do Mel, duas na Ilha do Superagui, uma no Balneário Shangrilá, em Pontal do Paraná, uma em Brejatuba e outra em Coroados, em Guaratuba).

Desde o início do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), em 2015, já foram registrados encalhes de 18 baleias da mesma espécie no litoral paranaense, incluindo indivíduos adultos e jovens.

As baleias jubartes da população do oceano Atlântico Sul vem ao Brasil anualmente para reprodução, mas passam o verão se alimentando na região Antártica. A principal área brasileira de reprodução é o litoral da Bahia, mas jubartes têm sido avistadas com frequência na região sudeste e sul do Brasil.

De acordo com o Instituto Baleia Jubarte, os encalhes têm ocorrido por diversos motivos, entre eles, morte natural, aproximação dos animais à costa e aumento da interação destes com redes de pesca e embarcações, causando assim riscos de emalhe e colisão com os barcos e navios.

Esta aproximação da zona costeira é motivo de investigação pelos cientistas, pois pode ser apenas uma resposta à recuperação da população, mas também pode ser reflexo das mudanças climáticas no continente Antártico.

O aquecimento global tem sido responsável pela redução na disponibilidade de krills (principal alimento destas baleias) na Antártica e as baleias possivelmente precisam buscar por alimento durante a migração para as áreas quentes brasileiras e fazem isto utilizando águas mais rasas.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="778561" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]