Shoppings de Curitiba esperam reabrir na próxima segunda-feira

William Bittar - CBN Curitiba

reabertura dos shoppings, shoppings curitiba, lojistas, comércio, pandemia, secretaria da saúde, coronavírus

Depois que a Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (Sesa) emitiu o protocolo permitindo a reabertura de templos e igrejas no estado, em meio a pandemia causada pela Covid-19, lojistas esperam que a mesma coisa seja feita com os shoppings de Curitiba.

Nos últimos dias, a Associação Comercial do Paraná (ACP) voltou a pedir a reabertura de shoppings, galerias e congêneres na capital paranaense, mas não há prazo para isso acontecer.

Segundo Vander Giordano, conselheiro da Abrasce (Associação Brasileira de Shopping Centers) e Vice-Presidente Institucional da Multiplan, uma das maiores empresas de shoppings do país e que é responsável pela administração do ParkShopping Barigui, em Curitiba, a expectativa é que os shoppings da capital paranaense reabram na segunda-feira (25), apesar de ainda não ter nenhum decreto autorizando.

“Claro que, em relação ao estado do Paraná, a nossa preocupação – independentemente de quando ocorrerá a abertura, temos a expectativa que seja na segunda-feira – é a questão da saúde. Nós elaboramos um rígido protocolo para que tudo se dê de uma forma muito tranquila e serena”, afirma.

Giordano diz que foi encontrado um “ponto de convergência” para que os shoppings voltem a funcionar seguindo um rigoroso protocolo de segurança e saúde que foi preparado pela Abrasce.

De acordo com o conselheiro, o horário de funcionamento será reduzido, todos os clientes passarão pela medição de temperatura corporal na entrada e as praças de alimentação devem ter as mesas afastadas, respeitando o distanciamento das pessoas.

“Também haverá bloqueio de áreas e as mesas deverão estar separadas, havendo uma capacidade reduzida. Não haverá funcionamento de cinemas, teatros, nenhum tipo de evento ou atração infantil. Todos esses pontos estarão bloqueados nesse primeiro momento. É claro que não tem o decreto, estou falando com base nos locais que já abriram, mas é uma recomendação nossa”, garante.

Giordano ressalta que, dos 577 shoppings espalhados pelo país, mais de 100 voltaram às atividades, respeitando o protocolo de segurança. Ele frisa que nesses locais foi possível perceber a preocupação até dos clientes.

“Nós notamos que antes dessa pandemia o tempo médio de permanência das pessoas estava em 74 minutos. Hoje ele caiu para 32 minutos. Isso significa que as pessoas estão entrando no shopping, comprando os seus itens de necessidade básica ou de consumo pessoal e já saem do shopping, até porque não tem atrações ou eventos que façam com que haja uma permanência”, argumenta.

Em nota, o Governo do Paraná afirmou que “qualquer decisão sobre o funcionamento de serviços considerados não essenciais deverá passar antes pela validação da Secretaria de Estado da Saúde, onde atua um comitê de especialistas que avalia eventuais solicitações de retomada de atividades econômicas”.

Já a Prefeitura de Curitiba informou que o documento da Associação Comercial do Paraná (ACP) que pede a reabertura dos shoppings, ainda está sendo avaliado e não há nenhuma decisão.

Previous ArticleNext Article