Sociedade resiste em se adaptar à covid-19, avalia Huçulak: querem continuar da mesma maneira

Márcia Huçulak, secretária da Saúde de Curitiba, avalia que a sociedade sofre para aceitar a realidade imposta pelo coro..

Redação - 29 de março de 2021, 04:00

(Reprodução)
(Reprodução)

Márcia Huçulak, secretária da Saúde de Curitiba, avalia que a sociedade sofre para aceitar a realidade imposta pelo coronavírus. Na visão dela, a chegada da covid-19 é algo que transforma completamente o curso da humanidade e requer mudanças nos comportamentos.

"A gente não tem a dimensão do quanto a pandemia vai afetar o mundo. As relações, o comércio, a indústria, as viagens... Temos um longo caminho pela frente", afirmou ela na última sexta-feira, ao anunciar a prorrogação do decreto da bandeira vermelha até o dia 5 de abril.

"É um momento difícil quando se começa um processo que as pessoas têm dificuldade. A sociedade está resistindo a se adaptar. Há uma mudança em curso e as pessoas não estão percebendo, querem continuar vivendo da mesma maneira. Não é mais possível e não será mais possível", completou.

Em relação aos setores que têm sofrido enorme impacto econômico, ela aponta que é preciso reavaliar. "O setor poderia trazer propostas para nós. Não tivemos isso, só propostas de abrir como sempre foi. Eles precisam pensar como podemos conviver muito lentos na vacinação", finalizou.

Vale lembrar que o governo do Paraná iniciou a campanha da vacinação de "domingo a domingo". A expectativa é que cada vez mais vacinas cheguem ao Estado, sem necessidade de armazenar as doses da segunda aplicação.

VACINA CONTRA COVID EM CURITIBA

Segundo a prefeitura, 179.841 pessoas já receberam a primeira dose da vacina em Curitiba até sábado (27). Foram vacinados:

  • 118.501 idosos;
  • 55.383 profissionais dos serviços de saúde da cidade (incluindo as equipes de vacinação);
  • 5.884 moradores e funcionários de instituições de longa permanência;
  • 73 indígenas;

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Curitiba vai imunizar idosos com idade entre 70 e 69 anos nesta segunda-feira (29/3). São 16 pontos de vacinação espalhados pela cidade.

O Ministério da Saúde já enviou  232.740 doses (CoronaVac e vacina de Oxford/AstraZeneca) de vacinas para serem usadas na primeira aplicação e 61.820 vacinas CoronaVac para a segunda dose.

O boletim aponta 171.209 casos e 3.750 mortes por covid-19 em Curitiba.