Suplentes de vereadores presos em Foz devem assumir o cargo em fevereiro

Os suplentes dos cinco vereadores presos de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, devem assumir o cargo na Câmara Municipal..

Andreza Rossini - 20 de janeiro de 2017, 16:01

Os suplentes dos cinco vereadores presos de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, devem assumir o cargo na Câmara Municipal no dia 02 de fevereiro - a primeira sessão ordinária do mês, de acordo com determinação judicial.

O anuncio foi feito pelo presidente da casa legislativa, Rogério Quadros, na manhã desta sexta-feira (20).  Devem tomar posse os suplentes Adenildo Rodrigues (PTN), de Anice Gazzaoui (PTN); Marco Jancke (PTN, suplente de Darci Siqueira (PTN); Luiz Brito (PEN) suplente de Rudinei de Moura (PEN) e Rosane Bonho (PP), suplente de Luiz Queiroga (DEM). Anice protocolou um pedido de licença ao cargo e os outros suplentes analisam com apoio jurídico se licenciam temporariamente da função. Apenas o suplente de Edilio Dall'Agnol (PSC), Anderson de Andrade (PCS), não participou da reunião.

Os cinco vereadores presos na 5ª fase da operação Pecúlio foram empossados na cerimônia, na última quarta-feira (18).  Faixas e cartazes com a palavra vergonha e pedidos de renúncia foram espalhados pelo plenário da Câmara, que estava lotado. Na entrada dos vereadores, vaias e mais gritos de vergonha. Os vereadores, que foram escoltados pela Polícia Federal, estavam sem algemas e com roupas sociais. Eles fizeram o juramento e depois assinaram o termo de posse.

O regimento da casa determina que os parlamentares podem perder o cargo em casos de condenação e faltas não justificadas. A análise é de responsabilidade da assessoria jurídica da casa.

Foram presos doze dos quinze vereadores de Foz do Iguaçu, durante a 5ª fase da Operação Pecúlio, no dia 15 de dezembro. Foram presos os vereadores: Anice Gazzouiu (PTN); Beni Rodrigues (PSB); Darci DRM (PTN); Edílio Dall’Agnol (PSC); Fernando Duso (PT); Hermógenes de Oliveira (PSC); Zé Carlos (PMN); Luiz Queiroga (DEM); Marino Garcia (PEN); Coquinho (SD); Paulo Rocha (PMDB); Rudinei Moura (PEN).

O objetivo da ação é desarticular um grupo que praticava irregularidades na Administração Pública do município de Foz do Iguaçu e na Câmara Municipal da cidade. O grupo é investigado pelo desvio de recursos públicos, com a finalidade de obtenção de vantagens indevidas.vere